GuidePedia


Prevista para terminar no fim de 2018, as obras do novo módulo profissional do Ninho do Urubu foram paralisadas nesta semana. Segundo o vice-presidente de patrimônico do clube, Alexandre Wrobel, o início da segunda fase dos trabalho foi adiado por falta de verbas. A diretoria do Flamengo contava que, nesta semana, já teria conseguido em seu Conselho Deliberativo a aprovações necessárias para a entrada de recursos diretamente ligados com a obra.

- A fase de preparação do terreno e estaqueamento já foi finalizada. Ontem (quarta-feira) estaríamos iniciando a obra civil, através da Lafem Engenharia, que foi a empresa vencedora da concorrência, porém, em função do adiamento da reunião do CODE, tivemos que suspender. Vamos aguardar a votação do dia 11, na medida em que os recursos para construção da segunda fase do CT são carimbados e oriundos da negociação do Morro da Viuva - explicou Wrobel.

A votação referente à venda do Edifício Hilton Santos, sede do Morro da Viúva, acabou suspensa por falta de quórum na última segunda-feira. Para decidirem a transação do imóvel à RJZ Cyrela, era necessária a presença de 250 conselheiros em sessão marcada para 19h desta segunda, no Salão Nobre da Gávea. A marca não foi atingida.

A falta de quórum é considerado também um reflexo do enfraquecimento político da administração Bandeira de Mello. A verba da venda do prédio por cerca de R$ 26 milhões, mais 30% do edifício ainda em posse do Flamengo, será usada para quitar outros compromissos do clube. A verda também está incluída no plano rubro-negro para a construção de seu estádio próprio, ainda em fase embrionária.

Preocupada com a questão, a diretoria do Flamengo convocou conselheiros para realizar "reunião informal" no próximo dia 7 de dezembro. A ideia é explicar, tirar dúvidas e discutir a venda do Morro da Viúva, o prédio Hilton Santos, no bairro do Flamengo, zona sul carioca.

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top