GuidePedia


Após derrota por 1 a 0 diante da Ponte Preta, o time do Flamengo desembarcou na manhã desta terça-feira no aeroporto do Galeão. Sem torcedores e protestos, a saída dos jogadores ocorreu de forma tranquila, e o zagueiro Réver, em conversa com a imprensa, pregou menos palavras e mais ações:

- É difícil. A gente sabia que o resultado negativo não seria nada bom. Agora temos esses 10 dias para trabalhar, ficar calado mais uma vez para que a gente possa acertar esses detalhes que vêm fazendo a diferença e que vem fazendo com que a gente não consiga vencer as partidas - disse o zagueiro.

Para Réver, um dos fatores ligados à falta de vitórias é o baixo rendimento ofensivo do time, e o defensor afirmou que é preciso um entendimento para que o time volte a vencer:

- A gente também não pode achar que está tudo errado, até porque a gente vem sofrendo com algumas situações, nós temos dominado as partidas e infelizmente não estamos conseguindo fazer os gols. Então, acredito que esse vem sendo o fator principal para que a gente não esteja vencendo os jogos. Então, temos que trabalhar mais durante a semana e pensar no próximo jogo.

Já para Éverton Ribeiro, além da falta de eficiência do ataque, o meia ainda acredita que a derrota custou caro, e que o Flamengo precisa de "algo a mais" para se recuperar no Brasileiro:

- Não nos abatemos com a perda da Copa do Brasil, mas não conseguimos ser eficientes no ataque. Derrota custa caro, mas temos 10 dias para acertar os erros e voltar forte para a temporada. A gente também gostaria de saber. Temos bom elenco, bons jogadores, a comissão técnica faz bom trabalho. Precisamos de algo a mais. A gente precisa mudar alguma coisa para vencer e alcançar nossos objetivos - disse o meia.

Por conta da data Fifa, o próximo compromisso do Flamengo será o Fla-Flu, apenas no dia 12 de outubro, uma quinta-feira de feriado, às 17h (horário de Brasília), no Maracanã, em duelo válido pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time ocupa a sétima colocação, com 39 pontos.

Confira outros trechos da entrevista de Réver:

Distância para o G-4:
A gente tem que tomar muito cuidado com o momento que vivemos, até porque a cobrança sempre vai existir, sempre é muito grande. Sabemos que só nós, dentro de campo, podemos dar a resposta e tirar essa diferença porque a gente quer chegar ao G-4. É trabalhar forte durante esses 10 dias e tentar acertar as coisas que a gente vem fazendo de errado para a gente encontrar o caminho das vitórias.

Demora para reagir após a Copa do Brasil?
Acredito que não, até porque o comportamento não foi de uma equipe de baixo rendimento. Foi um jogo feio, um jogo truncado, que a Ponte Preta se propôs a jogar o tempo todo se defendendo, explorando os contra-ataques e, mesmo assim, não conseguiram ter chances claras de gol, com exceção de uma falta e o gol que fizeram. Então, acredito que a equipe não esteja abalada.

Fla-Flu:
Acho que não só o clássico seja importante para a gente, como todas as partida que temos pela frente. Infelizmente as coisas não saíram como queríamos. A frustração do torcedor também é a nossa porque a gente depende muito de resultado. Nós somos contestados pelo resultado. Então, que a gente possa trabalhar forte esses dias para que nos próximos jogos a gente consiga as vitórias.

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top