GuidePedia


A memória ainda está fresca: depois de sair atrás no jogo de ida da final da Copa do Brasil de 2013, contra o Atlético-PR em Curitiba, o Flamengo conseguiu um gol improvável que deu mais tranquilidade para o jogo da volta. Amaral aproveitou espaço cedido pela marcação, arriscou e acertou um belo chute de fora da área para empatar: 1 a 1. No Maracanã, o Rubro-Negro carioca levou a melhor e levantou a taça após vencer por 2 a 0.

O volante permaneceu na Gávea até o fim de 2014, atuou pelo Vitória por duas temporadas e está sem clube desde dezembro do ano passado, quando houve mudança na diretoria do clube baiano e seu contrato não foi renovado. Natural de Rio das Ostras, o jogador, hoje com 29 anos, resolveu ficar um tempo em casa com a mãe. Mas garante que ainda é lembrado pelo lance de quatro anos atrás.

- Até hoje falam comigo, vou na rua e todo mundo fala. Ninguém lembra de mais nada, brincam até que foi o gol do título, que deu tranquilidade para o jogo do Maracanã. Mas o importante é que fomos campeões. Passamos por um período de muita pressão e o professor Jayme (de Almeida) conseguiu encaixar o time.

- A lembrança que eu tenho daquele time é a melhor possível, era um grupo muito unido e focado. Estávamos em um momento difícil no Brasileiro, mas tivemos grande êxito na Copa do Brasil. Passamos pelo Cruzeiro, uma máquina de time, pelo Botafogo de Seedorf e o Goiás embalado, com Walter, até chegarmos à final – completou, em entrevista por telefone.

Sobre o bonito chute, ele faz questão de dizer que não foi tão por acaso. Mesmo em uma posição mais de marcação, garante que treinava finalizações de fora da área. Lembra que a jogada começou com o zagueiro Chicão no meio e que aproveitou a distância de “dois metrinhos” que foi dada para encaixar o chute.

Com o apelido conquistado ainda nos tempos de escolinha de futebol por conta do famoso volante de Palmeiras e Corinthians – “Amaral” na verdade é Maurício Alves Azevedo – o jogador hoje já não ostenta mais as tranças rubro-negras da época e adota cabelo raspado. Em sua cidade-natal, mantém a forma física com um personal trainer e planeja retorno em breve aos gramados.

- Meu contrato acabou no Vitória e ninguém me chamou, mas tive êxito por lá também. Já estava quase acertado com um outro clube, mas aconteceu um problema com a minha mãe, que sofre de hipertensão. Fiquei nove anos fora, e me deu na cabeça a vontade de ficar um pouco com ela. Sei que é complicado, fiquei muito tempo parado, mas vou continuar trabalhando. Estou com a cabeça mais tranquila para fazer o que eu gosto. Tenho que ter calma, mas estou com ritmo e agora com um bom agente para analisar as propostas de voltar a jogar- finalizou.

Enquanto as propostas não chegam, Amaral vai ver pela televisão o time que o projetou nacionalmente brigar por mais um título da Copa do Brasil. Flamengo e Cruzeiro se enfrentam nesta quinta, às 21h45, no Maracanã, pelo jogo de ida – o GloboEsporte.com fará um pré-jogo em vídeo a partir das 20h. O jogo de volta está marcado para o próximo dia 27, no Mineirão.

FICHA – AMARAL
Nome: Maurício Alves Azevedo
Idade: 29 anos (nasceu em 01/05/1988)
Clubes: Quissamã, Nova Iguaçu, Flamengo e Vitória
Títulos: Copa do Brasil 2013, Campeonato Carioca 2014 e Campeonato Baiano 2016

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top