GuidePedia


O volante Willian Arão tratou de isentar Thiago da culpa pelo empate do Cruzeiro com o Flamengo por 1 a 1, nesta quinta-feira, no primeiro jogo da final da Copa do Brasil. Em entrevista ao "SporTV", o camisa 5 disse que o goleiro voltará mais forte para o segundo jogo da decisão, assim com o time rubro-negro.

- A gente sabe que pode acontecer. Só erra quem está ali dentro do campo. Com certeza, ele vai sair mais forte essa situação. E o nosso grupo também. Não tem nada perdido. Temos totais condições de fazer uma grande partida e vencer em Belo Horizonte. Jogamos bem aqui, tivemos muitas chances para marcar, mas temos totais condições de fazermos uma grande partida lá para sairmos com o título.

Para Willian Arão, já era previsível que o Cruzeiro entrasse em campo de forma mais cautelosa. Como não existe a vantagem do gol fora de casa na decisão da Copa do Brasil, o volante disse que o segundo jogo será aberto, com as duas equipes buscando o gol. Ele mostrou confiança no quarto título da competição pelo rubro-negro.

- A gente já esperava isso aqui no Maracanã. A gente sabia que eles chegariam fechados, apostando no contra-ataque. Apesar da equipe deles ser uma boa equipe. Mas a gente sabe que é difícil uma boa equipe vir aqui e marcar pressão. Mesmo com certa dificuldade, o Flamengo criou algumas chances. Eu mesmo consegui infiltrar, quando o Paquetá saia. Ele abria espaços. No Mineirão vai ser um pouco diferente. Eles precisam fazer o resultado também. Acho que vai ter mais espaço para a gente jogar. Se a gente aproveitar as chances que vamos criar, com certeza, vamos sair vitoriosos.

Sobre a escalação de Márcio Araújo como titular no lugar de Cuéllar, o camisa 5 garantiu que a mudança de jogadores provocou grandes mudanças no Flamengo, já que os dois são constantemente escalados.

- Soubemos na preleção. Ele disse na preleção que o Márcio Araújo que iria jogar. Não sei o motivo. Isso precisa perguntar ao professor Rueda. Mas o Márcio Araújo fez uma boa partida, como o Cuéllar também quando entrou. Muitas pessoas acham que eles têm características parecidas. Mas muda um pouco pelo estilo de jogo de cada um (...). Mas eu tenho muita sintonia com os dois. No começo com o Cuéllar eu sofria um pouco pela falta de entrosamento, mas, no decorrer dos jogos, a gente conseguiu se comunicar melhor. Independente da minha movimentação. São dois grandes jogadores e, para mim, não muda muito.

O jogo da volta, no Mineirão, será no dia 27 de setembro, às 21h45 (de Brasília). Quem vencer, será o campeão. Nova igualdade leva a decisão aos pênaltis. Não há o critério de desempate por gol fora de casa.

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top