GuidePedia


É antiga a briga do Flamengo para ter, em parceria com o Fluminense, a concessão do Maracanã. Nesta quarta-feira, o clube deu mais um passo para aumentar a pressão sobre o Governo do Estado do Rio para abrir uma licitação ao assinar opção de compra de um terreno na Avenida Brasil, entre Benfica e Manguinhos, na Zona Norte do Rio, para a construção de seu estádio próprio, com capacidade para 50 mil pessoas, num espaço de 160 mil metros quadrados. O clube da Gávea tem 120 dias para decidir pela aquisição do terreno. Nos bastidores, a possibilidade de "se livrar" de pressões e de dependências externas empolgaram os dirigentes do Flamengo.

Para o apresentador André Rizek, a ameaça de compra desse terreno na Avenida Brasil é mais uma carta na manga para o Flamengo convencer o Governo do Estado do Rio a rever a situação do Maracanã. O comentarista Washington Rodrigues, o Apolinho, da Rádio Tupi, considera que, se o Rubro-Negro resolver realmente construir um novo campo, o futuro daquele que já foi o maior estádio do mundo estará ameaçado.

- Na hora que ele assinar e o terreno passar a ser do Flamengo, nesse momento ele assina o atestado de óbito do Maracanã. O Maracanã vai passar a ser o nosso Coliseu. Acaba por quê? O Vasco tem o estádio dele, que é excelente. O Fluminense seria o único a utilizar porque o Botafogo tem o estádio dele, e o Flamengo terá o dele. Quem vai jogar lá? Vai jogar o Fluminense quando tiver mando de campo? Não suporta, o Maracanã não suporta - disse Apolinho, no "Redação SporTV" desta quinta-feira.

André Rizek disse que o Rubro-Negro vem trabalhando com seis opções de local para fazer o seu estádio. Um deles seria a reforma da própria Gávea, sonho do presidente Eduardo Bandeira de Mello, que no entanto esbarra em questões limitadoras com a associações de moradores do bairro. O outro seria em Niterói, em terreno oferecido pela prefeitura próximo à estação de barcas. Fora outras opções, inclusive a da Avenida Brasil. Mas o plano A sempre foi o Maracanã. Segundo ainda o apresentador, nos contatos feitos com o Governo do Rio, a diretoria deixou claro que queria o estádio para abri-lo também a jogos dos outros clubes do Rio. E pegaria a concessão, numa parceria com o Fluminense, nos moldes da feita pelo Botafogo com a Prefeitura para ter o Nílton Santos. Como as negociações não andam, o caso está parado, estacionado, e a decisão do Flamengo agora certamente poderá forçar o Governo do Estado a sentar para negociar.

- Foram gastos mais de R$ 1,5 bilhão só na última reforma do Maracanã, reforma inclusive subfaturada. É um dos escândalos de corrupção que levou o ex-governador Sérgio Cabral para a cadeia. E aí o Flamengo agora tem mais uma carta na manga para chegar no governo e falar o seguinte: "Eu já tenho o meu terreno, eu já tenho o dinheiro para fazer o meu estádio com recursos próprios..." O Flamengo quer fazer esse estádio com recursos próprios... A obra giraria em torno de R$ 430 milhões. A bola agora está com o Governo do Rio. Nesses 120 dias ele vai conversar com o Flamengo? Vai ceder o Maracanã para os clubes, no caso Flamengo e Fluminense? Ou vai ficar de braços cruzados e ver o Maracanã se tornar um elefanta branco depois de tudo o que foi gasto lá? O Flamengo está fazendo a parte dele, e ele tem um baita trunfo na manga agora para negociar com o estado. E o Maracanã, sem o Flamengo, é condená-lo ao ostracismo.

No momento, o Flamengo, que nesta quinta, às 21h45, voltará ao estádio para a primeira partida da final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, tem utilizado o Maracanã de forma pontual (foram 11 partidas em toda a temporada de 2017, com sete vitórias e quatro empates) e a Ilha do Urubu, na Ilha do Governador. O contrato com a Portuguesa é de três anos, renováveis por mais três. Antes de conseguir a prioridadade para adquirir o terreno na Avenida Brasil, a diretoria rubro-negra visitou pelo menos 42 terrenos na cidade nos últimos meses, inlcusive na Zona Oeste da cidade. O vice-presidente de patrimônio, Alexandre Wrobel, contou que o projeto estava sendo estudado há quatro, cinco meses.

- Ainda tem um longo caminho pela frente. A partir de amanhã, começamos a trabalhar de forma efetiva na concretização. O Flamengo tem 120 dias para elaborar os estudos necessários, sendo positivo os resultados, o clube tem opção de assinar a aquisição - afirmou Wrobel.

Fonte: SporTV

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top