GuidePedia


A fácil vitória de 2 a 0 sobre o inofensivo Atlético-PR virou uma ode ao começo de trabalho do colombiano Reinaldo Rueda no Flamengo. Ao fim do quarto jogo sem levar gols e sem perder, as explicações sobre o sucesso começam a surgir.

Para definir a solidez da defesa, Rueda classificou o futebol rubro-negro de “solidariedade coletiva”. Ao dividir as obrigações defensivas por todos, o treinador multiplica as chances de o Flamengo controlar o jogo no campo de ataque e criar alternativas para abrir espaços até chegar aos gols. Ontem, precisou de 31 minutos para definir o placar.

— Toda a equipe está comprometida, com solidariedade coletiva, concentração e agressividade. É mérito de todos — afirmou o colombiano.

— É uma resposta muito boa ao estilo de trabalho e de treinamento, com boa receptividade e compromisso com a torcida. É uma equipe com caráter ganhador, de time grande e organizado — completou.

A um ponto do G-4

Dentro de campo, vista pelos jogadores, a arrumação da defesa ganha dimensão ainda maior. Antes, a indefinição em algumas jogadas consideradas fáceis aumentava a exposição ao risco.

— O Rueda, assim que chegou, tratou de acertar o nosso sistema defensivo. Nós estávamos errando muito, tomando gols bobos. Sabemos que temos no ataque jogadores que resolvem e, indo bem na defesa, damos um passo grande — disse Pará, que foi deslocado para a lateral esquerda.

Autor de um belo gol, o segundo do Flamengo, Willian Arão segue na linha solidária e explica que o time entendeu que a redução dos espaços aumenta a capacidade ofensiva.

—Sabemos que quando nosso time não sofrer gol, vai fazer. O Rueda tem pedido pra gente diminuir o campo, dar menos espaços para o adversário — declarou o volante.

São 360 minutos sem levar gol em três vitórias e um empate sob nova direção. É animador o início de Rueda. Ontem, o time só não terminou na quarta posição porque o Palmeiras virou sobre o São Paulo. Mas o Flamengo está a um ponto do G-4.

— Tem que lutar pela melhor posição na tabela, o que nos assegura a vaga na Libertadores. Com essa mentalidade, fortalecemos a equipe e ficamos entre os primeiros colocados — explicou o técnico colombiano.

Sem ser incomodado

Antes do intervalo, o Flamengo já havia estabelecido a sua vitória em casa sobre o fraco time do Atlético-PR. Escalado com sua força máxima por Reinaldo Rueda, vencia por 2 a 0 sem sequer sofrer pressão. Tudo bem que o Atlético-PR entrou em campo disposto a jogar no contra-ataque, mas ao ocupar o campo de ataque e limitar os espaços, o Flamengo levou o rival a errar uma infinidade de passes.

Uma rebatida de Weverton para o meio da área encontrou Diego livre de marcação. O camisa 10 deu apenas um toque para abrir o placar, com apenas 16 minutos de jogo.

Outro rebote providencial do Atlético-PR terminou no segundo gol do Flamengo. Aos 31, a defesa rebateu escanteio para a entrada da área, de onde Willian Arão pegou de primeira para fazer o segundo gol do rubro-negro, definindo o placar.

Fonte: O Globo

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top