GuidePedia


O título da Copa do Brasil só começa a ser disputado no dia 7 de setembro, mas Flamengo e Cruzeiro já se encontraram. Bom, pelo menos seus treinadores, pois Mano Menezes e Reinaldo Rueda participaram do sorteio da Copa do Brasil e estiveram frente a frente. O Esporte Espetacular acompanhou o eventou e aproveitou para bater um papo com os dois. Reportagem vai ao ar no programa deste domingo, depois da Fórmula 1, na TV Globo.

No sorteio, o time mineiro conquistou o direito de disputar a segunda partida em casa. Para o treinador da raposa, a "vantagem" deve ser vista com cautela.

- A diferença hoje é que temos essa definição. E sabemos que temos que jogar 180 minutos, independentemente de onde seria o primeiro ou a segunda partida. Sabemos como é difícil enfrentar o Flamengo no Maracanã. Uma torcida empolgada, que empurra a equipe e que dá uma confiança muito grande. Então, não podemos ficar esperando a segunda partida, sem cuidar bem da primeira partida - disse Mano Menezes a Felipe Andreoli.

Rueda também é cauteloso em suas palavras. Em comum com Mano, o respeito à tradição e ao histórico do adversário e deste confronto.

- São jogos diferentes quando se enfrentam dois grandes. Exatamente pela tradição, pelo histórico que trazem consigo, pela grandeza de suas torcidas, pelo envolvimento que esse jogo traz. Vencer jogos como esse traz uma recompensa maior e um significado maior para essa vitória e para quem vence. Então, é mais motivante para todos - afirma Rueda.

As duas equipes estão bem colocadas no Brasileirão. O Flamengo está em quinto lugar com 32 pontos, seguido pelo Cruzeiro, com 30. A chance de conquistar uma vaga na Libertadores pelo Brasileiro é clara, mas levanta um dilema: poupar ou não alguns jogadores para a decisão da Copa do Brasil?

- Os jogadores querem disputar todas as partidas e essa avaliação tem que ser feita dia a dia. E nós temos que apresentar o melhor elenco para cada jogo - analisa Rueda.

Mano é mais contundente que Rueda: vai poupar se achar necessário.

- Meu objetivo é sempre colocar os melhores, pois alguns estão mais desgastados do que outros. Não vamos tirar uma equipe inteira e colocar outra porque isso não funciona em um campeonato tão difícil como o Brasileiro. Também estamos em uma sexta colocação, queremos, na medida do possível, subir mais. E para estar melhor você tem que usar seus jogadores todos. Hoje, já estamos no mês de agosto, iniciando setembro. Já estou no Cruzeiro há um ano, um ano e dois meses. Então, temos que já ter claras as ideias. Com qualquer formação, com qualquer nome de jogador que tiver para entrar, o Cruzeiro tem que jogar bem, tem que apresentar um bom futebol, como fez com o São Paulo, mesmo com praticamente com outra equipe. Já temos um caminho andado para ter as ideias claras do caminho que temos que desempenhar - explica.

O técnico cruzeirense também disse no que acredita que pode fazer a diferença no confronto.

- Não existem mais segredos no futebol. Todos sabem o que os outros fazem. A diferença é quem faz melhor, faz bem feito e executa bem nos momentos mais importantes, como esse que vamos jogar - garante Mano.

Em 2003, o Cruzeiro foi campeão da Copa do Brasil em cima do Flamengo. Para Rueda, isso não desperta sentimento de revanche, é apenas estatística.

- Eu creio que no futebol, todos os dias, temos que nos preparar para ser melhores, independente dos rivais. Neste momento, são dois times diferentes, com equipes diferentes, os jogadores são diferentes, os treinadores são diferentes. Esta é apenas uma referência estatística para a história - minimiza Rueda.

Os técnicos analisaram ainda o drible de Berrío na partida contra o Botafogo. O drible desconcertante do colombiano ajudou a classificar o Flamengo para a final da Copa do Brasil.

- Foi satisfatório para nós. Berrío é um excelente profissional, é um jogador com características especiais, de muita entrega, de muita potência. E ficou iluminado nesse momento, essa criatividade surgiu e ele nos deu a oportunidade de disputar uma final - analisa o técnico do Flamengo.

Mano garante que a safra de sul-americanos que atua no país ajudar no bom nível no futebol brasileiro.

- Ajuda muito os times ter bons jogadores, sejam eles colombianos, brasileiros ou de outra nacionalidade. É isso que engrandece, que temos que buscar para que o futebol esteja melhor, para um nível bom, porque se estiver bom, todos nós vamos sair ganhando.

As duas equipes se enfrentam pela primeira partida na quinta-feira, no dia 07 de setembro, no Maracanã. O jogo de volta será no Mineirão, dia 27 de setembro.

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top