GuidePedia


A predominância de jogos em casa no Brasileiro a partir do duelo com o Vitória, neste domingo, às 11h, na Ilha do Urubu, e nas rodadas iniciais do returno do campeonato, são aposta do Flamengo para deixar para trás a rotina de empates e, assim, tentar se aproximar do líder Corinthians.

Em agosto e setembro, o clube joga seis de sete partidas no Rio de Janeiro, viajando apenas para enfrentar o Atlético-MG. Além do Vitória, pega Atlético-GO, Atlético-PR, Botafogo, Sport e Avaí em casa.

Os 15 pontos de diferença cairiam para sete caso o time tivesse vencido ao menos metade dos oito jogos que empatou no Brasileiro. A tabela rubro-negra no returno é considerada mais favorável. E há a expectativa de que, com a sequência de jogos, os reforços se entrosem ainda mais.

Se não podem jogar na Copa do Brasil, nomes como Geuvânio, Éverton Ribeiro, Rhodolfo e o goleiro Diego Alves serão as armas principais, ao lado de Diego, na tentativa de arrancada do Flamengo.

Para nutrir alguma esperança no campeonato, o Flamengo precisará vencer jogos. E, ao menos neste início de sequência de partidas em casa, estará sem Guerrero. É sequência que Felipe Vizeu tanto cobrava no time. O jovem centroavante é a novidade contra o Vitória e terá a chance de jogar as próximas partidas graças à lesão do titular. O atacante de 20 anos chegou a se irritar com o técnico Zé Ricardo e pedir para ser negociado ao perceber que a preferência era por Leandro Damião, que já saiu do clube.

Cobiçado no mercado

Mesmo depois do fracasso no Sul-Americano Sub-20 com a seleção brasileira, Vizeu voltou valorizado e chama atenção do mercado nacional e internacional. A Ponte Preta tentou seduziu o jogador a sair recentemente, mas o Flamengo não liberou. Sem jogar, Vizeu ficou chateado com o clube, que queria mais uma opção de centroavante diante das quatro competições em disputa.

Recentemente, empresários do jogador foram até a diretoria do Flamengo pedir a liberação. Vizeu agora integra a OTB, empresa que agencia a carreira de Guerrero e outros jogadores de ponta. Na Gávea, o atleta é tratado como nova aposta de venda depois de Vinicius Júnior. Agora com chances de provar seu valor em campo, pode em breve brilhar na Europa.

Diferentemente de Guerrero, Vizeu é considerado pela comissão técnica um atacante mais eficiente e goleador. No entanto, não tem a mesma função coletiva que o peruano, que protege a bola e distribuiu o jogo melhor, fazendo muito bem o papel de pivô. Caberá a Zé Ricardo cobrar protagonismo de Diego, Éverton Ribeiro e outros, para que o jovem centroavante faça seus gols e o time não sinta falta de seu artilheiro.

Fonte: Extra Globo

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top