GuidePedia


O lamentável episódio de injúria racial aos familiares do atacante Vinícius Júnior foi tratado com revolta no Flamengo, que estuda medidas a tomar na esfera criminal e esportiva. Os advogados do clube reúnem imagens não apenas das ofensas, mas dos objetos atirados nos camarotes onde rubro-negros próximos ao jogador foram xingados e quase atingidos. As hostilidades com o ônibus da delegação, que foi apedrejado, e contra outros torcedores, podem engordar as queixas do clube no Superior Tribunal de Justiça Desportiva. O advogado Michel Assef Filho assessora o Flamengo no caso.

Ainda na noite de quarta-feira, o clube já propagava em suas redes sociais um alerta contra o racismo: "Somos de todos tons de pele, todos os credos, somos todos, menos alguns! Somos rubro-negros! Uma Nação! Racismo, aqui, não!”, disse o Flamengo via Twitter. As manifestações de repúdio continuaram no dia seguinte.

Embora Vinícius Júnior tenha treinado normalmente no Ninho do Urubu à tarde, sua família divulgou nota por meio de sua assessoria cobrando providências da Justiça. Em nome dos jogadores, o volante Willian Arão, pivô da rivalidade acirrada entre os clubes recentemente, condenou as ofensas.

- Abominável, lamentável isso em pleno século 21. É até difícil a gente comentar. Eu tenho um pai negro e não gostaria de passar por essa situação. Medidas drásticas têm que ser tomadas para ver se a gente aprende e param de uma vez com isso - disse o volante, que garantiu o apoio dos atletas mais velhos ao jovem de 17 anos.

Agora, o departamento jurídico do Flamengo avalia o melhor suporte ao atleta e sua família, enquanto analisa todos os episódios de truculência no estádio Nilton Santos na esfera da justiça desportiva.
Fonte: O Globo

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top