GuidePedia


Após 45 minutos pouco emocionantes, o Flamengo mostrou melhor condicionamento físico na segunda etapa e deixou o San Carlos de Apoquindo com uma bela vantagem na Sul-Americana. Para Zé Ricardo, a equipe foi merecedora do placar de 5 a 2 construído fora de casa (veja os gols acima), principalmente pela mentalidade em campo ao entender a dinâmica do Palestino.

Em coletiva após a partida de ida da segunda fase da competição, o treinador aproveitou para destacar Éverton Ribeiro, que marcou o primeiro com a camisa do Rubro-Negro.

- O Éverton (Ribeiro) é um jogador, além de muito talentoso, muito inteligente. Facilita, rapidamente entendeu a nossa forma de jogar.. No primeiro tempo estivemos confusos até entender a dinâmica do Palestino. Conseguimos depois acertar o posicionamento e acredito que tivemos uma vitória merecida.

Para reverter o panorama e conseguir a vaga, o Palestino tem que fazer 4 a 0 no Rio de Janeiro no jogo de volta. Mesmo com a boa margem na bagagem, Zé pede atenção.

- Não está fechada (a decisão da vaga), vamos respeitar demais o adversário. Sabemos que a vantagem foi interessante para a gente, mas temos que respeitar e trabalhar a situação do jogo de volta para melhorar e fazer outra grande partida.

Confira outros trechos da coletiva de Zé Ricardo:

Panorama do jogo

No primeiro tempo demoramos um pouco a entender a dinâmica de jogo do Palestino, apesar de uma equipe jovem, tem uma estrutura de jogo interessante. Está de parabéns o professor Cavalieri. Após o intervalo a gente voltou melhor, demos um ritmo maior à nossa dinâmica de jogo e conseguimos aproveitar a oportunidade. Temos uma boa vantagem, mas a decisão ficou para o Rio.

O uso dos volantes

- O Gustavo (Cuéllar) tem a facilidade de jogar um pouco mais adiantado e também de primeiro (volante). Como a equipe chilena estava forçando muito o jogo entre os dois atacantes, jogando na referência, a gente preferiu o Rômulo pela estatura um pouco maior e colocar o Cuéllar na linha da frente para poder liberar os dois laterais para marcarem alongados, evitando a velocidade deles pelos lados. Foi bom, a gente conseguiu dar uma estancada no jogo pelo lado, o Palestino acabou usando muito a bola direta.

Jogo maluco no segundo tempo

- Com o frio, a gente ficou um pouco congelado no início do jogo. Mas realmente no segundo tempo cobramos um pouco mais para que a gente pudesse acelerar e fazer um gol fora de casa, que seria importante. Não esperava que saíssem sete gols. Alguns por falhas individuais, mas acho que produzimos o suficiente no segundo tempo para ter uma boa vantagem. Sete gols em um tempo não é toda hora, circunstância do jogo. O fato é que temos boa vantagem, mas o desafio está aberto, temos que confirmar isso no Rio de Janeiro.

Desafio no Chile contra o mesmo Palestino de 2016

- Voltar a um estádio que já fez parte da minha curta carreira foi gratificante, ainda bem que conseguimos uma boa vantagem para o Rio de Janeiro.

Éverton Ribeiro e Everton até o final do jogo

- Não tinha nada planejado em relação a isso. Falei com o Éverton Ribeiro que enquanto estivesse se sentindo bem ele estaria em campo. Tem mostrado uma condição muito boa, é um jogador que consegue uma boa intensidade no jogo e um cadenciamento quando retorna e faz com a equipe se compacte. O Everton também já é natural dele fazer um jogo de muito sacrifício, muito empenho. Certamente estaremos contando com eles para o jogo de sábado.

Confiança após eliminação na Libertadores

Libertadores ficou para o passado. A gente sempre fala isso. A nossa história é com a Sul-Americana. Queremos ir o máximo que pudermos. O mais importante é que a gente possa evidenciar que tivemos novamente merecimento. Temos ainda muito pela frente.


Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top