GuidePedia


Depois de quatro partidas sem vencer e muitas críticas ao trabalho do treinador Zé Ricardo e aos jogadores, o Flamengo reencontrou o caminho das vitórias. O triunfo por 2 a 0 contra a Ponte Preta, na estreia da Ilha do Urubu, traz um pouco mais de tranquilidade ao Rubro-Negro (veja os melhores momentos no vídeo acima). De acordo com o treinador, junto com os três pontos conquistados, veio também a melhora na performance do time. Aliviado, o técnico aproveitou para comentar a entrada de Conca - que estreou nesta noite - e transmitir um recado claro para todo o grupo de jogadores.

- (O que aconteceu) serve para qualquer trabalhador, todo trabalhador tem direitos e deveres. Nós não somos diferentes, nem eu e nem o Conca. Foi decidido o que foi decidido e não vou prejudicar o Flamengo de forma alguma. Conca é patrimônio do clube. A única diferença entre os jogadores é o salário. De resto, são iguais. O salário (do Conca), ele batalhou e conquistou tudo. No mais, é tudo em prol do Flamengo. Quando perder, vamos perder juntos. Quando ganhar, vamos ganhar juntos - disse o treinador.

O próximo jogo do Flamengo é o clássico contra o Fluminense, domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã. Até a noite desta quarta-feira, o Rubro-Negro ocupava a décima colocação do Campeonato Brasileiro, com dez pontos. Ainda pode haver mudanças na tabela porque há dois jogos nesta quinta.

Confira abaixo a entrevista coletiva do treinador:

Avaliação

- Foi uma vitória que a gente precisava demais. Importante que a gente conseguiu resultado e melhoramos a nossa perfomanece, nos comportamos bem no início do jogo. No fim do primeiro tempo oferecemos oportunidades para a equipe da Ponte Preta. Lógico que temos muita coisa para melhorar. É importante inaugurar nossa casa com vitória. Aos poucos vamos trazer confiança da torcida também. Esperamos contar com eles sempre, fazem bastante diferença.

Entrada de Conca

Entendemos que era a hora certa de fazer a troca, porque ainda não vejo condições dos dois jogarem juntos (Diego e Conca). São dois jogadores que ocupam a mesma faixa de campo. Diego também vem de lesão, então entendi que não teríamos que correr esse risco, para não ficar vulnerável. Diego já está bem mais acelerado. Quem sabe mais para frente seja possível usar os dois juntos. Tínhamos 10 ou 12 minutos para acabar o jogo e colocamos o Conca.

Arão na reserva

É um jogador que merece todo nosso respeito. Ele sabe que é um plantel muito competitivo. Só quem ganha hoje é o Flamengo com isso. Acabamos definindo a troca desde o início. É um jogador extremamente importante para nossa dinâmica de jogo e atuou em quase 85% dos nossos jogos. É quase impossível o tempo inteiro alguém atuar no nível máximo. Como Cuéllar e Rômulo vem em bom nível de treino, troquei. Mas Arão está pronto para voltar a qualquer hora. Além de tudo que falei, ele é um jogador muito inteligente. Vamos precisar muito dele.

Participação de Cuéllar

No início estávamos com dificuldades nos três homens de frente da Ponte Preta. Definimos marcação zonal, mas a Ponte estava tirando Cuéllar do centro do campo, dando espaço para o Elton, o que não queríamos. Corrigimos, acertamos um pouco a recomposição também. Mas precisávamos ficar mais com a bola e não queimar o ataque, como fizemos na metade do primeiro tempo. A Ponte joga bastante em transição rápida, após retomada de bola e conseguimos dar estancada nos movimentos da Ponte. Após o gol, controlamos a partida.

Passe de Vinicius para Damião

Vinicius fez um bom início de jogo. É um jogador bastante jovem, que alterna ainda momentos da partida, precisa saber selecionar melhor o ataque, principalmente quando pode dar contra-ataque. Hoje ele estava mais solto. Estamos sem Berrío, que, se não me engano, volta para o próximo jogo. Temos Gabriel em transição, além do Thiago Santos. Temos o Matheus Savio, mas acabamos optando por um especialista que é o Vinicius. Depois, preferi tirá-lo, porque Rodinei estava muito bem. Acreditei que poderia fazer controle melhor do setor direito do campo.

Posicionamento de Cuéllar e Márcio Araújo

A gente queria jogar com dois homens à frente da nossa zaga, então optamos pela aproximação do Márcio mais à frente, porque Cuéllar tem visão profunda mais qualificada. Seria melhor para trabalhar com homens de beirada, tanto Vinicius quanto Everton. Deu não só opção de passe, na vertical. Mas se perdesse a bola, a ideia era ter dois mais próximos para pressionar. Com isso tirava um pouco da pressão do Márcio. Essa foi a ideia, que no segundo tempo ficou mais evidente.

“Sou o cara mais chato”

O que falei antes de começar o jogo é que sou o cara mais chato. Queria que eles se mantivessem organizados, independentemente do placar e da condição de jogo. Acho que estávamos perdendo concentração, era o que mais me incomodava. A Ponte é uma equipe mais reativa, as três vitórias que eles tiveram foram com menos posse de bola. Quando teve mais posse de bola perderam de 3 a 0 para o Atlético-GO. Não queria que nosso time caísse nessa armadilha. Dependeria dessa atitude mental, porque tínhamos inauguração de arena, sabíamos que a torcida ia cobrar e pedir. A partir dos 20 minutos nós perdemos um pouco a concentração. Em alguns momentos perdíamos a bola e ficamos até com quatro jogadores na frente, sem voltar. O que tornava a Ponte um pouco perigosa. Depois, não propiciamos os contra-ataques para a Ponte, o que era mais importante.

Time ideal

Com a qualidade do nosso elenco, vai importar muito a conscientização de nossos atletas. Eles que vão definir tudo isso. Meu papel é colocar os melhores em campo. É normal atleta que está jogando pouco ou que não esteja jogando demonstre insatisfação. Estamos recebendo outros atletas e se tudo for feito de forma respeitosa a dor de cabeça vai ficar para mim. Tomara que isso esteja bem claro para todos. Flamengo merece respeito de todos nós, profissionais, independentemente, de quem está jogando.

Pressão

Sem dúvida que sei que uma vitória isolada não vai resolver nossos problemas. O que a gente precisa é voltar a ser regular. E principalmente melhorar o que devemos melhorar dentro de campo. Se a gente voltar a jogar bem, as vitórias vão vir. Garantir sequência de vitória é tudo que gostaria de fazer. Campeonato é tão duro, tão difícil que quem conseguir melhor regularidade vai conseguir se manter lá em cima. Vamos pensar jogo a jogo e pensar no Fluminense.

Estádio novo

Estádio ficou muito bonito. Mais uma arena para jogar em excelentes condições. Esperamos fazer da Ilha nosso grande trunfo para pontuar forte e bem. Com apoio da nossa torcida, com estádio cheio, ficaremos mais fortes ainda. Agora é pensar no próximo jogo, lotar o Maracanã também. O estádio também tem seu brilho. Seria importantíssimo que nosso espaço fique lotado. Que empurre o time para mais uma vitória. Nossa ideia é ter 60% a 70% das vitórias em nossos domínios.

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top