GuidePedia


Um dos assuntos mais comentados desta terça-feira (13 de junho) foi a , do Tianjin Quanjian, da China. Vendido no ano passado pelo Peixe aos chineses por 11 milhões de euros (R$ 48 milhões), o jogador assinou uma cláusula de exclusividade, que dá prioridade ao clube formador de contratá-lo em caso de retorno ao futebol brasileiro. Em participação exclusiva durante o Expediente Futebol, o presidente da equipe paulista, Modesto Roma Júnior falou sobre a situação do negócio.

Segundo o mandatário, o Santos já deixou claro aos chineses que tem a intenção de repatriar o atleta, já que essa foi uma das condições que permitiu a sua venda para o Tianjin. Portanto, nenhuma equipe brasileira além do Peixe poderá contar com o jogador.

"Não tem nada com o Flamengo, o Santos tem um contrato com o clube chinês e o Geuvânio, onde o Santos tem exclusividade em caso do retorno do jogador ao futebol brasileiro. O clube chinês já foi notificado. Se é o Grêmio, se é o Flamengo, não importa, nós já notificamos", afirmou Modesto Roma.

Perguntado se a relação com o Flamengo pode sofrer algum tipo de "ruptura" caso Geuvânio termine contratado pelo clube carioca, o presidente negou.

"Eu não estou mais com idade para isso. A minha relação com o Bandeira (de Mello) não vai ficar mal. O Flamengo está defendendo o que é melhor para ele, e eu o que é melhor para a minha equipe. Isso é apenas algo comercial", completou.

Fonte: Fox Sports

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top