GuidePedia


Cada vez mais distante de um acordo para utilizar o Maracanã, o Flamengo estuda possibilidades para erguer o próprio estádio. Após assinar o protocolo de intenções para a criação de uma arena acústica na Gávea, o Rubro-negro sinalizou à Prefeitura do Rio de Janeiro o interesse em adquirir uma área no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, para construir a sua casa.

O UOL Esporte apurou que a ideia é discutida pela diretoria há alguns meses. As primeiras reuniões de estudo do local foram realizadas ainda no ano passado, após a realização dos Jogos Olímpicos. Houve encontros, inclusive, de dirigentes com o Ministério do Esporte. Nos últimos dias, - após a informação, divulgada pelo site NETFLU, de um projeto do rival Fluminense no mesmo local -, o Flamengo reiterou aos responsáveis pela Prefeitura a necessidade de uma licitação.

Tricolor e Rubro-negro querem construir um estádio na área localizada atrás da Jeunesse Arena - utilizada para as competições de ginástica na Olimpíada do Rio-2016. Com os rivais interessados no local, a prefeitura acredita que o caso se encaminhe realmente para a licitação. E, se antes via o Fluminense mais próximo, hoje o poder público crê em uma disputa aberta entre os dois clubes cariocas.

Articulações em curso

Pelo lado do Fluminense, que também oficializou o interesse à prefeitura, a articulação é comandada pelo advogado do clube, Carlos Portinho. Ele é ligado ao secretário de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação, Índio da Costa. Portinho, inclusive, comandou a mesma pasta em 2015, quando Índio apoiava a gestão do então prefeito Eduardo Paes. O investidor é o vice-presidente de Projetos Especiais, Pedro Antônio.

No Rubro-negro, as cartas são depositadas no atual bom relacionamento com o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella. Foi ele o responsável por assinar o protocolo de intenções para a construção do estádio acústico na Gávea. O clube acredita que o projeto do seu estádio trará maiores contrapartidas ao município. Caso a nova licitação do Maracanã seja confirmada e o Rubro-negro vença a disputa, arquivará os planos de uma casa no Parque Olímpico.

A arena de médio porte na Gávea também é pauta no Flamengo. O clube ainda não pretende desistir do projeto, apesar das dificuldades. A ideia é a de ter uma casa com capacidade para 25 mil pessoas na sede da zona sul e outra maior - caso do projeto no Parque Olímpico. São pelo menos três reuniões semanais sobre o tema estádio realizadas pela administração Bandeira de Mello.

Atualmente, sem solução na Gávea e com o Maracanã "parado", o Flamengo manda os jogos na Ilha do Urubu. O clube tem contrato para utilização do estádio da Portuguesa até o final de 2019 - renovável por mais três temporadas. Já o Fluminense voltará em breve a jogar em Édson Passos, estádio do América. Tudo para fugir dos altíssimos custos do estádio mais popular do país. O fato é que mais um Fla-Flu já começou. E o clássico pode mudar o futuro dos clubes.

Fonte: Uol

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top