GuidePedia

 
As ausências dos lesionados Diego, Everton, Gabriel e Berrío além da de Ederson – poupado -, fizeram Zé Ricardo apostar numa escalação improvável no empate por 1 a 1 com o Atlético-PR. Voltou ao esquema com três volantes e surpreendentemente lançou mão de Cuéllar, pouco utilizado por ele desde sua chegada. Mancuello, Matheus Savio e Renê, este por opção em relação a Trauco, foram as outras caras novas. No segundo tempo, Lucas Paquetá e Vinícius Junior entraram e mostraram que podem ajudar o Flamengo no Brasileirão. 

Gringos dão conta do recado
 
Cuéllar começou afobado, dando botes de primeira, mas logo se equilibrou e fez partida segura. Num dia em que Willian Arão, que não vem jogando bem, esteve sumido, e Márcio Araújo atuou mal, o colombiano foi o melhor dos volantes. Vale destacar, porém, que Arão mais se comportou como um meia do que como jogador de marcação. 

Cuéllar interessa ao Vitória, mas Zé Ricardo disse desconhecer tal intenção dos baianos e afirmou contar com o atleta enquanto este estiver na Gávea. 

Mancuello, autor do gol rubro-negro na partida com o Furacão, não foi intenso, mas mostrou a efetividade em sua batida na bola. Embora tenha marcado de cabeça, criou outras jogadas de perigo com bons cruzamentos. 

Garotos fazem bonitas jogadas

Vinicius Júnior teve neste domingo sua maior utilização dentro de um jogo. Participou de 25 minutos – entrou aos 24. De 16 anos, foi bem mais perigoso do que o apagado Matheus Savio pelo lado esquerdo. Savio não teve bom entendimento com os companheiros do corredor que ocupava, Renê e Mancuello. 

O trio, desentrosado, afunilava por diversas vezes, o que ocasionava erros bobos de passes. Vinicius, por sua vez, pedalou e achou dois bons cruzamentos para Guerrero. Com personalidade, chutou – mal – de fora da área aos 46 minutos.
 
Paquetá só atuou 19 minutos – entrou aos 30, mas protagonizou jogada que valeu o ingresso aos 43 minutos da etapa final. De 19 anos, mostrou calma para vencer Otávio e deixar Guerrero em ótimas condições para definir jogada que poderia dar a vitória ao Flamengo, mas o peruano furou.

Renê não corresponde
 
Ótimo defensivamente, Renê desta vez sofreu muito com os avanços de Jonathan por seu lado. Como citado anteriormente, o lado esquerdo, incluindo Rafael Vaz, também em tarde ruim, como um todo não funcionou bem. Na frente, onde admite ter deficiências para apoiar, foi tímido e acabou como líder em erros de passe da equipe (cinco). 

Vale destacar que a entrada de Renê em nada tem a ver com os desfalques de Zé, mas sim pelo bom rendimento demonstrado nas últimas partidas.

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top