GuidePedia


A conquista do Campeonato Carioca teve um sabor especial para o volante Márcio Araújo, do Flamengo. Titular na decisão contra o Fluminense, o jogador celebrou a conquista e voltou a lembrar das críticas de torcedores e imprensa, como havia feito após o jogo contra o Universidad Católica, pela Libertadores, quando foi um dos destaques da equipe e ouviu aplausos no Maracanã. Em entrevista ao SporTV, o jogador lamentou a forma como costuma ser lembrado quando citado e cobrou reconhecimento. 

- Vocês ligam muito para isso, faz parte do trabalho de vocês, que têm estúdio, com programa o dia todo, e têm que comentar alguma coisa, e muitas das vezes fui pauta desses programas. São praticamente 14 anos de carreira e nesses clubes que passei, Atlético-MG, Palmeiras, e clube de massa, não é qualquer clube! Então, as pessoas às vezes têm que reconhecer... Talvez seja muito mais fácil reconhecer em um cara que tem nome, ou talvez seja muito mais fácil pegar um gringo que  vem de fora, nunca chutou uma bola, nem chegou a jogar, e vocês botam como craque. Talvez seja difícil reconhecer o Márcio Araújo, talvez seja difícil reconhecer meu valor, mas isso também não muda minha atitude, minha gratidão a Deus por tudo que ele tem feito na minha vida - disse.

Apesar da reclamação, Márcio Araújo garante prefere ficar "quietinho" e não faz questão dos holofotes em um elenco que tem estrelas como Paolo Guerrero e Diego. Natural de São Luís-MA, ele vibra com a carreira que construiu e pela oportunidade de conquistar mais um título do Rubro-Negro, aos 32 anos - ele também comemorou o Estadual em 2014. 

- Prefiro ficar no meu cantinho, quieto, prefiro que vocês lembrem dos outros jogadores que estão ali na frente, mas sei da minha importância, e louvo a Deus por cada oportunidade que ele tem me dado e ter fechado esse campeonato carioca com mais um título - disse. 

Elogiado pelo técnico Zé Ricardo, que destacou o valor do volante dentro do grupo, o jogador agradeceu e disse saber da importância dentro do elenco. 

- Reflete o que eu sou, não é uma mentira, e eu também não saio falando isso para fora. O reconhecimento da comissão e de todos os treinadores que aqui passaram, e nos outros clubes também, mais em relação a isso, pelo meu trabalho, pela minha dedicação, nunca baixei a cabeça, em momento algum, sempre tento colaborar com nossa equipe, talvez não seja bem visto ou bem quisto por muitas pessoas, mas também não importa. O importante é que no final de todas as coisas acaba dando tudo certo e agradeço a Deus por essa oportunidade, por ter fechado com chave de ouro - completou.

Fonte: SporTV

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub



 
Top