GuidePedia


Um consórcio organizado pela britânica CSM entregou ontem para a Odebrecht uma proposta formal para ficar com o Maracanã. Agora, a empreiteira levará a oferta ao governo Pezão — este é o roteiro legal a ser seguido, de acordo com o edital de licitação do estádio.

Além da CSM, mais duas empresas estrangeiras, mas que já atuam no Brasil, integram o consórcio. A cereja do bolo, no entanto, é um acordo que o consórcio fechou com a dupla Flamengo e Fluminense. Sem os dois clubes na jogada, nenhuma proposta seria sequer lida. Com eles, a oferta ganha substância.
A CSM e a Odebrecht já vinham conversando há semanas. A proposta formalizada ontem por Cadu Ferreira, CEO da CSM no Brasil, não terá itens que surpreendam a Odebrecht.

Fonte: O Globo/Lauro Jardim

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top