GuidePedia


Nunca foi um mar de rosas. Longe disso. Márcio Araújo conviveu com as críticas durante todo o ano no Flamengo. Superou a vaia, a desconfiança, ganhou a confiança e os elogios de Zé Ricardo e até de parte da torcida, mas o empate com o Coritiba - 2 a 2 -, a substituição logo após levar o segundo gol e o fim das chances de título o tornaram alvo da torcida rubro-negra no Maracanã.

Felipe Vizeu entrou, e Márcio Araújo saiu debaixo de muitas críticas e xingamentos. Zé Ricardo o defendeu novamente na coletiva de imprensa e disse que era injusto personalizar o fracasso na partida - o Flamengo abriu 2 a 0 e permitiu o empate - ao camisa 8. 

Início surpreendente

O som de reprovação do Maracanã era bem difícil de imaginar no primeiro tempo. Márcio Araújo avançou como pouco fez neste Brasileiro. Entrou na área e participou da jogada do primeiro gol, quando pressionou no campo de ataque. Everton roubou a bola, Márcio recebeu e não conseguiu continuar a jogada. Na continuação, Gabriel, outro sempre perseguido, fez um bonito gol. 

Ah, Márcio...

O bom início do Flamengo ainda teve outro toque surpreendente de Márcio. Após Diego dar de calcanhar, Everton tocou para trás e Márcio, consciente, tocou rasteiro para Diego na área. O camisa 35 devolveu para o volante, que chutou muito mal e desperdiçou um gol incrível. 

Cinco erros de passe. Um quase foi fatal

A partida deste domingo foi uma das quais Márcio Araújo mais errou passes no Brasileiro. O que não significa que foram muitos erros. Ele acertou 51 passes contra o Coritiba - o maior índice de acerto foram os 66 passes corretos no empate por 2 a 2 com o São Paulo - e errou cinco. O máximo de erros foram seis passes errados contra o Fluminense (2 a 1 Fla), Botafogo (0 a 0) e América-MG, na vitória do meio da última semana.

É verdade que os acertos de passes são pouco ambiciosos. Se procurasse mais vezes as opções ofensivas, por técnica pouco apurada, Márcio erraria mais. Curiosamente, as falhas neste jogo foram mais por desatenção ou imprudência do que falta de técnica. O recuo curto só não pôs tudo a perder porque Muralha foi perfeito na jogada. 

Construção da jogada

E um dos 51 acertos veio em boa jogada do Flamengo. Pará interceptou o ataque do Coritiba e passou para Márcio Araújo. Ele foi rápido e achou Jorge na esquerda. A jogada terminou com o gol de Diego. 

Posicionamento falho

O gol do Coxa, no fim do primeiro tempo, ligou o alerta no Flamengo. A jogada saiu após Rafael Vaz perder a primeira disputa pelo alto, Kazim finalizar sozinho e, no rebote, do travessão Amaral chutar sozinho também. Marcio Araújo largou Amaral e bobeou. 

A cobertura que não deu certo e a falha de Vaz

O gol que selou o empate de Flamengo 2 x 2 Coritiba não teve falha de Márcio Araújo. Um olhar mais atento mostra que o camisa 8 está à espera do cruzamento na área, posicionado desta maneira. Vinicius, do Coritiba, está marcado por três jogadores - Arão atrás, Pará e Réver, bem colados. 

No meio, um jogador alviverde receberia livre - sem qualquer incômodo dos três rubro-negros que acompanhavam o lance e marcavam apenas um jogador. Márcio saiu para a cobertura e o passe veio na direção do meio da área. Vaz perdeu a antecipação e deixou Kleber livre para marcar. 

Fonte: GE 

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top