GuidePedia


Enquanto concentra as últimas forças para se classificar para a Libertadores de forma direta, o Flamengo divide as atenções nas últimas rodadas do Brasileiro com o planejamento para 2017. Embora o alerta esteja ligado para o time não deixar escapar a vaga no G-3, a diretoria traça, a partir desta semana, um panorama dos jogadores que serão aproveitados no torneio sul-americano. Ao contrário das últimas temporadas, a ideia é manter a base.

A maioria dos atletas possui contratos longos. Os que ainda precisam de ajustes, como Réver e Leandro Damião — com vínculo até julho de 2017 — já têm conversas para ampliar a permanência.

Por outro lado, a famosa barca de fim de ano começa a ser construída. A conta-gotas. Dentre os jogadores em fim de contrato, a intenção é renovar com o volante Márcio Araújo e ampliar o empréstimo do atacante Fernandinho. O esforço não é o mesmo no caso de Alan Patrick, que pertence ao Shaktar, da Ucrânia. Sheik, Juan e Chiquinho, por sua vez, não devem permanecer.

Na lista dos negociáveis estão Marcelo Cirino, Gabriel, Adryan e Paulo Victor, que podem entrar em composições para a chegada de outras peças. O jovem Jorge e o atacante Paolo Guerrero, por outro lado, só saem com propostas vantajosas.

A ideia de aproveitar jogadores da base será intensificada em 2017. A fila de promessas é grande. Não apenas os que ganharam a Copa São Paulo de Juniores, como Felipe Vizeu, Lucas Paquetá, Ronaldo e Léo Duarte, mas também os que se destacaram nos juniores ao longo do ano, tal qual Matheus Sávio.

— O planejamento é mudarmos cada vez menos a base do elenco. Com isso, conseguiremos fazer os ajustes sem mudanças radicais, aumentando o aproveitamento dos jovens formados na base — explicou o diretor-executivo Rodrigo Caetano.

Fonte: Extra Globo

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top