GuidePedia


Os empates com Corinthians e Botafogo no Maracanã, aliados ao jejum do Flamengo no Rio de Janeiro, foram incapazes de gerar em Diego uma sensação de que o retorno ao estádio foi negativo. O meia, empolgado, destacou a importância do palco que já foi chamado de Maior do Mundo.

- Por mim jogaria todos os jogos no Maracanã, porque é um privilégio que poucos têm de contar com uma torcida como a do Flamengo. Não vamos ganhar todos os jogos, mas acho que, sim, somos mais fortes lá. A torcida do Flamengo tem dado um show, vai continuar dando um show, e as dificuldades vão continuar aparecendo. Derrota, empate e vitórias fazem parte do jogo. O que não faltou e não vai faltar é empenho e dedicação - afirmou.

O camisa 35 afirmou que, mesmo com todo o carinho recebido em Cariacica, São Paulo, Brasília, Natal e em outras praças do Brasil, não troca o Maracanã por nada.

- Não sinto saudade nenhuma, mas quero agradecer aos torcedores de todos os outros estados pelo ambiente que geraram. Maracanã e Flamengo realmente fazem uma combinação maravilhosa, e isso tem que ser aproveitado.

- Ter o privilégio de participar desses jogos com a atmosfera do Maracanã faz com que não tenhamos saudades de nenhum estádio. Durante a temporada, fomos direcionados para outros e fomos vencendo. Vencemos em Cariacica, Brasília e em outros estádios. Fomos para o Maracanã, o que foi uma conquista. A primeira conquista foi ganhar a confiança dos torcedores, que esgotaram ingressos rapidamente.


Ausências de Vaz e Réver
São jogadores de peso, não podemos negar que fazem falta em qualquer equipe, porém tem um ponto positivo: o equilíbrio do grupo. Confiamos muito nos jogadores que estão entrando. Vão dar conta do recado, e a equipe vai continuar sendo competitivo. O trabalho tem sido intenso e bem direcionado para o jogo com o América. Vamos chegar preparados, independentemente de quem iniciará.

Entradas de Juan e Donatti
Durante a competição, que é longa, é normal que um jogador pare de jogar com tanta frequência. O elenco está bem equilibrado. Donatti estou conhecendo agora, é muito dedicado, um defensor sério, como tem que ser. Transmite confiança.

Juan eterno
Juan é o tipo de jogador que dá sensação que vai ser eterno. Impressionante a confiança que transmite. Dispensa comentários por tudo que faz dentro e fora de campo. Sempre presente nos treinos. É um jogador fundamental quando joga ou não joga. Poder contar com ele é um privilégio. Não temos que nos preocupar com esse jogador, apenas confiar nele por tudo que ele fez

Reta final positiva
É uma reta final difícil, chega o final da temporada, e os jogadores que estão desde o começo principalmente têm de vencer o cansaço. Vamos enfrentar equipes com diferentes objetivos. Espero um final de campeonato bem equilibrado e acho que nosso grau de concentração está muito forte. Acho que conseguiremos finalizar o campeonato de forma muita positiva.

O que significa terminar o ano de forma positiva? Ainda acreditam no título?
Terminar de forma positiva é manter as apresentações e a ambição que a equipe tem demonstrado. Flamengo jogou apenas três vezes no município do Rio de Janeiro, é a equipe que mais viajou na temporada e vem fazendo uma campanha sensacional. É a equipe que não teve nenhuma lesão na temporada. Tudo isso para mim é positivo. Independentemente de qualquer coisa, o ano vai ser positivo.

Fé nas vitórias
Eu não consigo ver outra alternativa a não ser continuar jogando pra vencer e acreditando. Nada tira da minha cabeça que a temporada vai ser positiva, independente de qualquer coisa, mas nós queremos mais. Quando cheguei, pouquíssima gente falava em título. Falava-se no máximo em conseguir vaga direta para a Libertadores. As coisas aconteceram de forma positiva, e revivemos esse sonho novamente de título.

Chance matemática de título
Chegar com a possibilidade de campeão é muito bom, e eu não vejo outra alternativa que não sonhar. Dependemos só de nós para terminar como vice-campeões e com uma pequena chance de ser campeão. Terminar com essa mentalidade é importante, essa é a minha expectativa e é isso que vai acontecer.

Já chegou ao seu melhor no Flamengo?
Eu realmente não tenho como agradecer a tudo o que o Flamengo tem feito por mim, desde torcedores, comissão e jogadores. Me deixam muito à vontade, é sempre um prazer vir a cada treino, jogar. Graças aos meus companheiros, eu vim colher os frutos que eles prepararam. Colho o trabalho sério que o Flamengo vem fazendo há muito tempo.

"Margem para melhora"
Claro que até com a empolgação de chegar no Flamengo a gente acaba superando certas dificuldades. Fiquei 12 anos fora, é um campeonato ao qual estou me readaptando. Tenho tido a ajuda de todos e isso tem facilitado muito. Me encontro num nível excelente, mas a tendência é que eu posso melhorar. Estou muito satisfeito com o que temos feito, mas acho que ainda há margem para melhora.

Queda nos últimos quatro jogos
Vejo essa queda de outra forma, não 100% natural. Uma equipe que tem ambições tem que vencer, então não tem desculpa. Nesses jogos que empatamos enfrentamos equipes de altíssimo nível e não faltou ambição de vencer. Claro que precisa da serenidade e da qualidade principalmente na finalização. Houve jogos que tomamos gols em que a equipe poderia ter se comportado melhor.

Não vejo o momento da equipe como negativo, apesar da decepção porque buscávamos as vitórias. Credito à dificuldade dos adversários e talvez falta de eficiência. Tivemos atitude, coragem, mas faltou um pouco disso. Tem que manter a mesma forma de jogar, mas com certo ajustes. Não tem que haver desespero.

Zé Ricardo com grandes chances de ser mantido em 2017
Esperávamos isso, mas ter essa informação de forma oficial é maravilhoso. Zé tem feito um trabalho que todos têm acompanhado: é um trabalho brilhante. Não só como técnico, mas como pessoa. Tem relacionamento muito bom com os jogadores e poder contar com ele é um ponto positivo para a próxima temporada.

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top