GuidePedia


Campanha de campeão, aeroportos lotados e empolgação nas alturas. Esse era o Flamengo e sua torcida. Embalados pelo "cheirinho de hepta", que ficou mais forte no dia 13 de outubro, quando a equipe venceu o Fluminense por 2 a 1 e viu a diferença para o líder diminuir para um ponto. Na época, o Palmeiras tropeçava contra o Cruzeiro. No entanto, a partir do clássico, o Rubro-Negro não foi salvo nem pelas campanhas de Outubro Rosa e Novembro Azul. A cor na Gávea era o vermelho. De alerta.

Isso porque a equipe passou um mês sombrio sem saber o que é vitória. Depois do Fla-Flu, foram três jogos e nada de resultado positivo. De virada, derrota por 2 a 1 para o Internacional, fora de casa, além de dois empates como mandante contra Corinthians e Botafogo. Tropeços que custaram caro e colocaram em risco a briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Sete pontos atrás do Palmeiras e terceiro lugar na tabela. O "cheirinho", de fato, diminuiu pelos corredores da Gávea.

E para chutar para longe esse mês macabro, o Flamengo terá pela frente o América-MG, lanterna da competição. Com o líder Palmeiras tendo que visitar o sempre temido Atlético-MG na mesma rodada, um sopro de esperança se espalhou pelo Ninho do Urubu. E quem fez coro foi o capitão Réver, um dos mais experientes do elenco rubro-negro:

"Se os matemáticos nos colocam com 2% de chance de títulos, precisamos acreditar. É esquecer um pouco os adversários e focar em vencer nossos jogos. É possível", afirmou o camisa 15.

Além do Coelho, o Flamengo terá mais três jogos até o fim do Brasileirão na caça ao líder Palmeiras. Em casa, a equipe recebe o Coritiba e o Santos. Por último, sai para jogar contra o Atlético-PR. Será que ainda há chance do "cheirinho de hepta" incomodar os adversários? É esperar pelos próximos capítulos.

Fonte: FoxSport

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top