GuidePedia


Enquanto o Comitê Rio 2016 prepara o terreno para que o campo do Maracanã seja completamente refeito, o novo gramado aguarda para ser plantado no palco. Nesta terça-feira, o Rio 2016 retirou o gramado antigo do estádio, que foi castigado pelas cerimônias de abertura e encerramento da Olimpíada e da Paralimpíada. O próximo "tapete" já aparece bem verdinho em imagem obtida pelo GloboEsporte.com. A grama está sendo plantada em Saquarema, na Região dos Lagos.  

O Flamengo trabalha nos bastidores para enfrentar o Corinthians no Maracanã. O clube já se mostrou disposto a custear o que falta da reforma do gramado, já que o Comitê Rio 2016 tem uma dívida com a Greenleaf, empresa responsável pela manutenção do campo do estádio. Para isso, entretanto, o clube quer garantias de que terá o estádio em condição de operar a partida marcada para o próximo dia 23.
A ideia seria o Flamengo bancar o que falta da reforma do gramado - já que a Greenleaf considera interromper o trabalho no Maracanã se a Rio 2016 não pagar a dívida - e futuramente ser compensada financeiramente quando o comitê quitar o que deve à empresa.
- O gramado agora nem é o maior problema. Essa é uma questão do comitê, e o Flamengo está disposto a ajudar no que for possível. Mas apenas no que for possível - disse o diretor geral Fred Luz, sem confirmar oficialmente que o clube vai custear o que falta da reforma do gramado.

O Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016 afirma que está em negociação, no momento, apenas com a Greenleaf e não foi procurada ainda pelo Flamengo. Uma inclusão do clube no processo, no entanto, não é descartada.

- Vamos achar uma solução. Se o Flamengo quiser ajudar, a gente vai incluir o Flamengo - disse o diretor de comunicação da Rio 2016, Mário Andrada.

Segundo Flavio Piquet, um dos sócios da Greenleaf, nao há nada confirmado sobre a participação do Flamengo: 

- A nossa relação com a Rio 2016 continua sendo muito boa e estamos tratando tudo diretamente com a Rio 2016. Continuamos fazendo o nosso trabalho, sem interrupções , para entregar o gramado o quanto antes em ótimas condições.
Para o Flamengo, a principal questão para a realização do jogo é a administração do estádio, mais especificamente a transição entre o comitê e o consórcio, que vai romper o contrato de gestão do Maracanã. O clube espera essa definição para saber de que forma poderia operar seus últimos jogos no Brasileirão.
- Primeiro o comitê precisa devolver o Maracanã, e governo e consórcio pegarem de volta. Depois, estas duas partes devem se entender para gerir essa transição até uma nova licitação. Estamos tentando viabilizar uma forma de as partidas acontecerem, mas ainda sob a administração do consórcio. Vamos ver em que aspecto isso ocorreria - explicou Fred Luz.
Fonte: GE
Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top