GuidePedia


O início de trabalho de Tite não poderia ser melhor. Quatro vitórias nos quatro primeiros jogos e uma seleção brasileira que pulou do sexto lugar para a liderança nas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Agora, o técnico se prepara para o seu primeiro Brasil x Argentina. No dia 10, a seleção receberá a equipe rival no Mineirão, em Belo Horizonte, na próxima rodada da competição.

Além de enfrentar um adversário que precisa desesperadamente somar pontos, pois ocupa a quinta posição na competição, Tite terá que lidar com outro problema: fazer uma convocação que não atrapalhe os clubes na reta final do Campeonato Brasileiro e o permita ao mesmo tempo montar uma equipe forte para vencer tanto os argentinos quanto o Peru, adversário do dia 16.

O treinador diz que terá bom senso na próxima convocação e avaliará a situação dos clubes no Brasileirão. Atualmente, Palmeiras e Flamengo disputam o título, com o Atlético-MG correndo por fora e ainda sonhando com a taça.

- Sim, vou sempre considerar (a situação do Brasileirão). Profissional e humanamente. Sem prejuízo à seleção brasileira e ao objetivo de classificação. Não vou baixar a guarda, absolutamente. Vou ser, na medida do possível, coerente. Se tiver um lateral-direito da equipe do Palmeiras e um lateral-direito da equipe do Atlético-MG, e o Gabriel já estiver convocado, vai o do Atlético-MG, porque vai gerar equilíbrio técnico. Tenho bom senso em relação a isso. Sem ter prejuízo à seleção, porque é a minha prioridade - disse o treinador, em entrevista ao programa “Bem, Amigos!”, do Sportv.

Durante a rodada das eliminatórias, Atlético-MG e Palmeiras vão se enfrentar em Minas Gerais, enquanto o Flamengo visitará o América-MG.

CAMPEONATO À PARTE

Sobre o clássico, o treinador disse que o Brasil x Argentina é um “campeonato à parte”. Para Tite, um bom resultado será importante para consolidar a sua equipe.

- Tem um peso maior por ser um clássico. Não adianta, não vamos fugir. É um campeonato à parte. O mais importante é consolidar nível de atuação da equipe. Quando consegue ter resultado em cima de algo consistente.

O técnico disse ainda que o seu Brasil x Argentina mais marcante foi a derrota da seleção nas oitavas de final da Copa de 1990. Na ocasião, Maradona e Caniggia eliminaram a seleção do Mundial.

– O Brasil jogou muito, daí o Maradona fintou por dentro. Bola passou circunstancialmente na caneta do Ricardo Rocha, pegou o Caniggia do outro lado e fez o gol. Aquilo que campeonato mundial faz. É um torneio, não é um campeonato. Um dia, um jogo. Coletivamente daqui a pouco não produz e acaba ficando fora.

Fonte: O Globo

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top