GuidePedia


O presidente do STJD comentou a decisão de arquivar o processo de pedido do Fluminense para que o clássico contra o Flamengo fosse anulado por uma suposta interferência externa na decisão do árbitro Sandro Meira Ricci ao validar o gol marcado por Henrique, do Flu, no final da partida. Ronaldo Piacente afirmou que continuar o processo seria "um desastre para o campeonato". 
"Seria um desgaste para o campeonato. Diante dessa prova eu reconsiderei o pedido e o processo foi anulado. A questão jurídica, ou seja, mesmo que provado amanhã por um perito independente, que venha um especialista e fale: o inspetor falou sim. Ok, então está provado que falou. Segundo: essa frase levou o árbitro a levar a sua opinião? Ele disse que não", comentou Ronaldo Piacente em entrevista ao Seleção Sportv.
O presidente ainda disse que levou com naturalidade a nota do Fluminense repudiando a ação do STJD. "Quem acaba não ganhando é muito comum a crítica. Isso é comum em todo o poder judiciário. Eu trato como normalidade. Houve uma indignação com o Fluminense, mas eu creio que a justiça foi feita".  
Ronaldo Piacente voltou a explicar sobre o caso. "Primeiro ele disse que o inspetor não falou. Temos que analisar isso. O que eu venho dizendo é que essa interferência externa...estava todo mundo lá conversando. O que falaram eu não sei, eu não posso considerar uma leitura labial prova absoluta. O inspetor vem e confessa, aí ótimo, perfeito. O que levou a mudar? E o arbitro e o assistente têm que ser ouvidos e eles dizem que não. Não tem o que fazer a não ser anular o processo".
"O árbitro não foi buscar informação. Teria, vamos analisar a tese. Imagina que o torcedor viu e fala e o árbitro escuta e mudou. Ele não foi buscar a informação. Foram jogando a informação. É isso mesmo. Ele não foi buscar a informação e isso ficou muito claro na imagem", explicou.
Fonte: Uol

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top