GuidePedia


Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, rebateu as declarações dos mandatários de Palmeiras e Fluminense nesta sexta-feira (14). Além de acreditar que não houve ajuda externa na decisão do árbitro no clássico da última quinta-feira, o cartola rubro-negro fez questão de listar uma série de oportunidades em que seu clube teria sido prejudicado no Campeonato Brasileiro e deixou um recado aos presidentes rivais.
"Estou achando muito estranho tudo isso. Primeiro, não sei o que ele (Paulo Nobre) tem a ver com a partida de ontem (quinta). O que mancha a credibilidade do campeonato é a expulsão do Márcio Araújo contra o Palmeiras, encharcar a pequena área para atrapalhar nosso goleiro... Isso é escandaloso", acusou Bandeira de Mello em entrevista à ESPN Brasil

"Não gostaria que o Flamengo fosse prejudicado de maneira absurda contra o São Paulo no primeiro turno, na partida contra o Palmeiras, no último jogo contra o Santos, contra o Corinthians, quando massacraram nosso jogador e nem falta marcaram. Gostaria muito que eles (presidentes rivais) tivessem vergonha na cara. Gostaria muito que as pessoas fossem mais explícitas na hora de acusar alguma coisa. Quem é que não tem vergonha na cara?", completou.

Sobre uma possível ajuda externa ao trio de arbitragem, Bandeira de Mello negou. "Não (teve ajuda externa). Teve ajuda interna, do bandeirinha, tido como um dos melhores do futebol brasileiro. A ajuda que ele teve foi essa, não pode ter tido ajuda melhor. Se aconteceu alguma coisa depois, se o quarto árbitro participou também, eu não posso dizer. Vi muito bem que após a falta, quatro jogadores estavam impedidos, um deles cabeceou para o gol e, antes da bola entrar, o bandeirinha já tinha assinalado", disse, antes de completar.

"Minha opinião eu já dei. Houve um lance claro de impedimento, o bandeirinha deu na hora. Depois, por alguma razão, o juiz foi contra a opinião do bandeira, mas, depois de algum tempo, voltou atrás e acertou no lance. Não consigo entender tanta confusão em cima disso aí".

Fonte: Uol

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top