GuidePedia


Treinador tetracampeão com a seleção brasileira em 1994, Carlos Alberto Parreira estava na sede da Confederação Brasileira de Futebol, no Rio de Janeiro, quando foi pego com a notícia da morte de Carlos Alberto Torres, nesta terça-feira, aos 72 anos, vítima de um infarte. Em entrevista ao “Seleção SporTV”, Parreira lamentou a partida do ex-jogador e treinador, capitão do Brasil tricampeão da Copa de 1970, e exaltou o legado como líder pelos times onde passou.

- Realmente, foi chocante. Estava na CBF quando a notícia chegou. Pegou todo mundo de surpresa, evidentemente, porque você nunca se prepara para um momento desse, ainda mais de maneira tão repentina. Carlos Alberto foi sem dúvida um dos maiores laterais-direitos do futebol mundial. Um líder nas equipes em que atuou, Santos, Flamengo, Fluminense. Um líder na Seleção de 70, ao lado de Pelé, Gérson. Um jogador que vai deixar muita saudade. Não ficou só nisso, foi técnico de futebol, campeão brasileiro, comentarista junto com vocês (SporTV). Vai deixar uma falta muito grande, uma saudade enorme, por tudo que representou. Homem de muita personalidade e não tinha pudor de expressar suas ideias mesmo que contrariasse algum grupo, alguém ou a alguma pessoa. É uma perda irreparável.  

Parreira lembrou uma passagem com o Capita na Copa de 1970, no México, antes da final diante da Itália. O treinador era então um jovem de 27 anos e integrante da equipe de preparação física do Brasil e foi tranquilizado pelo já experiente jogador antes da decisão. 

- A gente partia para a final contra a Itália, o jogo era meio-dia e eram 10h da manhã. Primeira vez na seleção, com 27 anos, e ele um pouco mais experiente. Ele tinha a mesma idade que eu. Quando me viu com aquela cara fechada, sério, colocou a mão no meu ombro e disse: “Garoto, por que você está tão preocupado? Vamos jogar uma final contra a Itália, um timaço, também campeão do mundo. Não se preocupa com esse timaço, com a preparação que nós fizemos, com esses baitas jogadores, vamos ganhar mole”. Confiança que vinha sobretudo pelo trabalho que desenvolvia. 

Carlos Alberto Torres se destacou como um dos melhores laterais-direitos do mundo e jogou em clubes no Santos, Fluminense, Flamengo e no Cosmos, dos Estados Unidos. Também foi técnico, dirigente e atuava como comentarista do SporTV desde 2014.

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top