GuidePedia


Flamengo e Botafogo entraram em quadra pela segunda rodada do returno do Carioca na noite desta terça-feira, no Tijuca Tênis Clube, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A exemplo do duelo do primeiro turno, quando o Rubro-Negro levou a melhor com 79 a 57 no placar e sem dificuldades, a equipe da Gávea voltou a ser superior e saiu vitoriosa novamente. Com destaque para o retorno de Marcelinho Machado, poupado contra o Macaé, e para a estreia de Rafael Mineiro, estreando no quinteto titular, o time bateu com extrema tranquilidade o rival alvinegro por 92 a 70, ganhando moral para o clássico contra o Vasco da Gama, nesta sexta-feira, às 20h. O Glorioso pega o Macaé, fora de casa, no mesmo dia, às 19h (horários de Brasília). 

- É bom sentir isso de novo, ainda mais ao lado da torcida. Lógico que você ainda sente o déficit de força, você ainda fica um pouco fora do tempo, mas eu espero que dentro de duas, três semanas, eu esteja adaptado para ajudar ainda mais o Flamengo. O que pega mais é o tempo de jogo. Você treina, treina, treina, mas o corpo ainda não responde totalmente aos comandos que você quer fazer no jogo. Mas é só ir pegando o ritmo... - comentou Rafael Mineiro.

Com 20 pontos, Marcelinho foi o cestinha da partida. Nenhum outro jogador chegou à essa casa. Pelo lado do Flamengo, também tiveram dígitos duplos Ronald Ramon (18), Olivinha (13) e Marquinhos (12). Abner (17), Guga (16) e Douglas (11) foram os principais pontuadores do Botafogo.

Foi o primeiro encontro dos atletas rubro-negros com sua torcida desde a derrota para o Vasco, na semana passada, quando organizadas do Flamengo protagonizaram cenas lamentáveis nas arquibancadas do ginásio do Tijuca, e a presença de policiais do GEPE foi necessária para conter os ânimos. A Procuradoria do Tribunal de Justiça do Basquete ainda analisa uma possível punição. Diferentemente daquela ocasião, só houve festa dos torcedores, que compareceram em número bem menor ao local nesta terça-feira, mas levaram bandeiras e entoaram músicas alusivas ao clube. O jogo teve torcida única do time da Gávea, conforme prevê o regulamento da competição.

O Flamengo entrou em quadra com Marcelinho Machado, Ronald Ramon, Marquinhos, JP Batista e Olivinha. O técnico José Neto não contou com o armador Pedrinho Rava, que ainda se recupera de uma lesão, e precisou lidar com a ausência do ala-armador Humberto, que teve uma fratura confirmada após sair de quadra mancando contra o Macaé, na última quinta-feira. Ricardo Fischer também sentiu dores na panturrilha naquele duelo, passou por exames, mas não houve lesão constatada. Mesmo assim, foi poupado por ainda estar voltando a jogar após ficar seis meses fora. O ala Lelê sofreu uma entorse joelho direito no treino de domingo e está fora do Carioca de basquete.

Já o Botafogo, do comandante Marcio Andrade, teve como quinteto titular: Roberto, Wesley, Gustavo, Abner e Phillip Flowers. O Glorioso sofreu por estar sem dois de seus principais jogadores. 

O armador Arnaldinho, com uma inflamação no segundo metatarso dos dois pés, e o pivô Rodrigo Bahia, com um problema no tendão, ficaram fora do duelo. 

O Flamengo vinha de uma vitória contra o Macaé por 91 a 71, fora de casa. Antes disso, havia disputado no próprio Tijuca Tênis Clube a partida que ficou marcada pela confusão entre torcedores de suas próprias organizadas. Naquela ocasião, a equipe acabou derrotada pelo Vasco, de virada, pelo placar de 82 a 77. Atualmente, está em segundo lugar, atrás do time da Colina, que derrotou o Macaé por 85 a 82 nesta terça-feira. O Botafogo chegou a cinco resultados negativos em cinco oportunidades no torneio e amarga a lanterna.

O jogo

Marcelinho iniciou bem pelo Flamengo. Fez duas cestas de dois e uma de três. Mais organizado, o time de José Neto abriu boa vantagem de sete pontos logo no início (9 a 2). O Botafogo errava muito e só conseguiu diminuir em um lance livre convertido por Russell e em jogada de Abner no garrafão. Faltando 6m13, Rafael Mineiro, com a camisa 12, entrou no lugar de Olivinha para fazer sua estreia. Logo depois, Marquinhos levantou a torcida presente com linda enterrada. O número 11 voltou a ir bem quando fez a cesta, sofreu falta, ganhou lance livre de bonificação e ampliou. Assim, o mandante fechou a parcial em 25 a 13.

O Rubro-Negro entrou melhor no segundo quarto, e o Botafogo continuava errando praticamente tudo que tentava. Marcelinho e Olivinha comandavam as ações ofensivas, e José Neto chegou a promover a entrada de Danilo e João Vitor. Dessa forma, chegou a abrir 23 pontos (40 a 17). Depois, o Flamengo relaxou bastante. Dessa forma, foi para o intervalo com larga vantagem, de mais de 30 pontos: 53 a 22.

Após o intervalo, a torcida do Flamengo se animou na arquibancada e empurrou ainda mais sua equipe, que não tinha dificuldades em manter a extensa vantagem que construiu nos dois primeiros quartos do confronto. O Botafogo teve uma pequena melhora no fim da parcial, que terminou 72 a 43 para os rubro-negros. 

A última parcial seguiu da mesma forma que as outras, mas José Neto aproveitou para lançar jovens jogadores, como João Vitor, Léo Bispo e Heitor, mantendo em quadra os experientes Marquinhos e Marcelinho como comandantes. O Glorioso seguia sem conseguir emplacar seu jogo. Para se ter uma ideia, o americano Phillip Flowers que, contra o Vasco, foi o cestinha, não conseguiu sequer marcar. Depois, o técnico do Flamengo tirou os veteranos e colocou Danilo e Felipin, ficando com um quinteto titular bastante jovem. Os alvinegros melhoraram e conseguiram diminuir um pouco a desvantagem, mas nada que assustasse. O placar final foi 92 a 70.

*Estagiário, sob supervisão de Gabriel Fricke

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top