GuidePedia


Gente para decidir não faltava. Cueva, Kelvin e Chávez para o São Paulo. Diego, Guerrero e Damião para o Flamengo. Mas não foi uma tarde inspirada das equipes no Morumbi. Neste sábado, pela 28ª rodada do Brasileirão, o Tricolor e o Rubro-Negro empataram sem gols, apesar de terem criado algumas boas chances. Os cariocas foram melhores durante a maior parte do jogo, principalmente no primeiro tempo e depois dos 20 minutos do segundo. Em casa, o São Paulo não conseguiu mostrar força. Pelos erros cometidos dos dois lados, o 0 a 0 até pode ser considerado um resultado justo.            

Quem comemora é o Palmeiras, que mesmo se for derrotado pelo Santa Cruz na segunda-feira não será ultrapassado. O Flamengo chega aos 54 pontos, continua na vice-liderança, mas terá de secar o líder. Se o Palmeiras vencer no Recife, abrirá três pontos. O São Paulo, que acabou ajudando o rival, tem 35 pontos e está em 13º. Ou seja, não conseguiu abrir vantagem para a zona de rebaixamento. O Tricolor pega o Sport, fora de casa, na próxima quarta. No domingo que vem, no Pacaembu, o Flamengo, como mandante, recebe o Santa Cruz.  

Flamengo com mais volume de jogo, São Paulo com marcação firme. Esse é o resumo do primeiro tempo. Os goleiros Denis e Alex Muralha pouco trabalharam e não tivemos grandes momentos de emoção. Mesmo fora de casa, o Rubro-Negro manteve seu jogo de bom toque de bola, pontas bem abertos e muita movimentação. Guerrero foi quem mais chegou perto da meta são-paulina, mas nenhuma chance claríssima para o camisa 9. Do lado tricolor, aposta em bolas esticadas para Cueva, mas elas não funcionaram. A marcação, sim, foi muito bem feita. Os laterais não subiram e ficaram dedicados a combater.  

O São Paulo mudou a postura e passou a ocupar mais o campo do Flamengo, que não conseguia mais sair na base do toque de bola. Os donos da casa chegaram algumas vezes pelo lado direito, mas o último passe era muito ruim. A partir dos 21 minutos, o Rubro-Negro mudou. Fernandinho entrou pelo lado esquerdo e deu fôlego ao Flamengo, que voltou a dominar. O lateral Jorge e o atacante Leandro Damião tiveram duas ótimas chances, mas não aproveitaram. A bola de Damião quase cruzou a linha, mas Denis pegou. Cueva, Kelvin e Chávez não conseguiram corresponder. Chávez, aliás, teve ótima chance aos 37 minutos, mas parou no goleiro Muralha. 

Fernandinho entrou aos 21 minutos do segundo tempo no lugar de Gabriel e mexeu com o setor ofensivo do Flamengo. Bem aberto pela esquerda, o atacante manteve o nível das boas atuações recentes e deu trabalho aos marcadores são-paulinos. Na melhor jogada, aos 30, deixou Jorge em ótima condição dentro da área, mas o chute do lateral-esquerdo foi para fora, apesar de ter passado muito perto do gol de Denis. 

Velhos conhecidos de Eliminatórias sul-americanas e Copas Américas, o uruguaio Lugano e o peruano Guerrero se estranharam, principalmente no primeiro tempo. Além da disputa pela a bola e da briga por espaço, passaram do limite. Aos 30 da etapa inicial, Lugano deu uma cotovelada no pescoço de Guerrero, mas o árbitro nada marcou. Lugano chegou a pedir desculpas com um aperto de mão, mas o jogador rubro-negro não aceitou. Pouco depois, Guerrero deixou o pé no tornozelo do outro zagueiro são-paulino, Rodrigo Caio, que precisou de atendimento médico. 

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top