GuidePedia


O Flamengo corre contra o tempo para tentar realizar a partida contra o Corinthians, no próximo domingo, dia 23, no Maracanã. Porém, o clube ainda não tem a certeza se conseguirá mandar o confronto no estádio. Apesar de o gramado estar pronto, só nesta terça-feira o Corpo de Bombeiros e o Grupamento de Especial de Policiamento em Estádio (Gepe) farão as vitórias necessárias para a liberação do estádio.

A diretoria teme que a ausência de cadeiras em alguns pontos e o excesso de resto de material usado para o Rio-2016, que ainda bloqueiam portões, façam com que o Maracanã seja reprovado e os laudos não saiam. Na última sexta-feira, quando as corporações estiveram no Maracanã, para uma consulta a pedido do clube, ambos disseram que o Maracanã não seria liberado do jeito que estava naquele dia e que só em perfeitas condições os laudos sairiam.

O quinto andar do estádio tinha muito material solto que poderia ser usado em brigas ou causar riscos ao público. Os bombeiros alertaram ao clube que entulhos bloqueavam algumas passagens de pessoas e que isso precisava ser completamente retirado.

Uma força-tarefa foi montada para que isso esteja 100% resolvido até o começo da tarde desta terça-feira, quando o estádio será avaliado oficialmente pelas corporações. Por via das dúvidas, como plano B, o Flamengo já deixou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) de sobreaviso para poder usar o Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

O rubro-negro espera conseguir os laudos para contratar todos os serviços que precisa para a partida, que será a primeira com operação quase exclusiva do clube. Porém, a diretoria conhece os riscos.

O Flamengo trabalha intensamente para que o Maracanã seja liberado nesta terça. A gente acredita que vá conseguir o jogo no Maracanã e que a torcida vai lotar o presidente - disse o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

O clube precisará gerir e contratar todos os serviços de segurança, alimentação, orientação de público, bilhetagem, entrada e de imprensa do estádio. No entanto, sem garantias de que a partida de fato acontecerá, o rubro-negro ainda não pôde fechar contratos, o que pode causar um preço extra devido à urgência de contratação dos serviços.

Por isso, até agora, a diretoria trabalha com um preço mínimo de R$ 80 de ingresso para o lado Norte - onde tradicionalmente se posicionam as organizadas do clube. O lado Sul, destinado ao Corinthians, pode ser mais caro.

Fonte: O globo

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top