GuidePedia


Durante a última entrevista coletiva realizada antes do jogo contra o Atlético-MG, Zé Ricardo afirmou que o Flamengo passou a fazer mais gols de bola parada do que sofria e que o elenco conseguiu “dar uma estancada nas bolas paradas defensivas”.

- Intensificamos (treinos de bola parada) e tivemos resposta imediata com gols de faltas laterais e escanteios. Por um motivo circunstancial ou não, tivemos dificuldades na bola em jogo. Conseguimos dar uma estancada nas bolas paradas defensivas, sofríamos bastante. Ao contrário, passamos a fazer mais gols de bola parada.

O GloboEsporte.com foi checar o que disse o treinador do Rubro-Negro e chegou à conclusão de que se levar em conta o Campeonato Brasileiro do ano passado e o deste ano, a afirmação procede.

Até a 32ª rodada do Brasileirão de 2015, o Flamengo tinha sofrido dez gols se somado escanteios, faltas laterais e laterais em direção à área. Dentre os times da Série A daquele ano, o Rubro-Negro foi o que mais sofreu gols desse tipo. Também em 2015, o clube marcou seis gols somando os três tipos de jogada.

Neste ano o Flamengo não só deixou de lado o número de time com mais gols sofridos nessas bolas aéreas, como é a equipe que menos sofreu gols desse tipo no Brasileirão. Ao todo foram apenas três sofridos – contra Grêmio, Fluminense (no primeiro turno) e Palmeiras (segundo turno) – e dez marcados, três deles nos últimos dois jogos.

Isso mostra que além da contratação de Rafael Vaz e Réver para a dupla de zaga, Zé Ricardo e sua equipe conseguiram montar um sistema defensivo eficaz e que tomou bem menos gols naquele que era um dos tormentos para os rubro-negros no ano passado.

A equipe do Espião Estatístico é formada por Eduardo Aires, Guilherme Maniaudet, Guilherme Marçal, Leandro Silva, Marcio Menezes, Paula Carvalho, Roberto Maleson, Roberto Teixeira, Valmir Storti e Wilson Hebert.

*Estagiário, sob a supervisão de Fred Gomes

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top