GuidePedia

 
O Fla-Flu de quinta-feira (13) será decisivo para as pretensões dos rivais no Campeonato Brasileiro. Seja na briga pelo título ou por uma vaga no G-6, o certo é que os times depositam as esperanças em seus meias. Diego e Gustavo Scarpa são destaques da competição e promovem um autêntico duelo de gerações no novo encontro entre Rubro-negro e Tricolor.

Aos 31 anos, Diego veste a camisa 35, embora realize a função característica de um número 10. Nos braços da torcida, ele ainda não sabe o que é perder pelo Flamengo. São dez jogos disputados e três gols marcados. Mais do que números positivos, o meia é uma liderança fundamental nos bastidores e 
tem o respeito do elenco.

Diego trouxe a experiência de 12 anos na Europa. O nível de entendimento do jogo por parte do meia é considerado acima da média pela comissão técnica. De uma geração que também teve Robinho como um dos expoentes, o jogador atrai atenção dos adversários e parece cada vez mais readaptado ao futebol brasileiro.

"O Diego nos dá uma contribuição muito boa. Além da parte técnica, ele demonstra ser um atleta excepcional. É uma surpresa sensacional. Contratá-lo não foi uma despesa, mas um excelente investimento", elogiou o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Se Diego é "o cara" na Gávea, o dono do time do Fluminense também tem nome e número: Gustavo Scarpa, que recentemente recebeu a camisa 10 do clube. O apoiador tem sete assistências e oito gols, o que representa uma participação de 44% nos 36 gols do Tricolor no Campeonato Brasileiro.

Para se ter uma ideia, Scarpa é atualmente o jogador mais decisivo da competição, superando Robinho, Diego Souza, Fred e Gabriel Jesus. O equilíbrio entre gols e assistências deixa o atleta do Fluminense em posição destacada, mas nem sempre foi assim.

No ano passado, ainda com a presença de Fred, Scarpa tentou ser a liderança técnica no meio de campo, mas a inexperiência pesou. Tanto que o Fluminense contratou Diego Souza para a função. Não deu certo e, desta vez, o apoiador de 22 anos assumiu a responsabilidade sem dar brecha para questionamentos.

O técnico Levir Culpi falou sobre o duelo entre os jogadores de diferentes gerações e apostou alto no jovem valor tricolor.

"O Diego é um jogador que conhecemos e não precisamos falar da qualidade. O Scarpa é um diamante e está sendo lapidado. Temos alguns aspectos em que ele pode melhorar e já está melhorando. É muito estudioso e inteligente. Sem clubismo, mas acho que esse menino não vai desperdiçar a oportunidade. Ele vai chegar lá e em alguns anos estará na seleção brasileira", encerrou.

Fonte: Uol

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top