GuidePedia


Parte dos torcedores do Corinthians que foram presos após se envolverem em uma briga com policiais militares nas arquibancadas do Maracanã durante o empate em 2 a 2 entre Flamengo e Corinthians continuam detidos no Rio de Janeiro. De acordo com a polícia, 31 corintianos foram autuados em flagrante pelos crimes de lesão corporal, dano qualificado, resistência qualificada, por promover tumulto em eventos esportivos e associação criminosa. Os corintianos passarão por uma audiência de custódia no começo da tarde. Outros 11 torcedores precisarão assinar um termo circunstanciado para serem liberados.

Dentre o total de 64 corintianos detidos, 22 foram dispensados. Parte deles saiu ainda na madrugada. Outros foram embora na manhã desta segunda-feira.

Os corintianos passaram a noite após o clássico na Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Todas as imagens da briga foram analisadas pelos policiais para identificar quem participou ou não da confusão.

A confusão começou quando os corintianos tentaram invadir o setor da torcida do Flamengo e partiram para cima dos policiais que protegiam a grade que separava as torcidas. A polícia precisou usar gás de pimenta e cassetetes para conter os torcedores, que chegaram a derrubar uma das grades de proteção do estádio.

Por causa da confusão, os dois times correm o risco de sofrer uma punição junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O árbitro Anderson Daronco citou na súmula da partida a briga entre corintianos e PMs.

“Antes do início da partida, no aquecimento dos árbitros no gramado, às 16h30, houve uma briga generalizada no espaço reservado para a torcida visitante, no setor sul rampa b, envolvendo alguns torcedores do SC Corinthians com a polícia local. Cabe salientar que durante o jogo, nada houve de anormal”, diz um trecho da súmula.

Fonte: O globo

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top