GuidePedia


O coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, assegurou nesta quarta-feira que a entidade conversará com os clubes brasileiros antes de definir as convocações para os jogos contra Argentina e Peru, marcados para os dias 10 e 15 de novembro e válidos pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo. Os times temem perder atletas importantes no momento em que o Campeonato Brasileiro se encaminha para a reta final.
Segundo Edu, a CBF tratará os casos levantados pelos clubes da mesma forma que o Palmeiras foi ouvido neste mês. Para não prejudicar o líder do Brasileirão, a entidade permitiu que o atacante Gabriel Jesus se apresentasse à Seleção após o jogo contra o Santa Cruz, disputado numa segunda-feira (03/10) e vencido pelos alviverdes por 3 a 2.
“Tenham a certeza absoluta de que teremos o mesmo bom senso visto nesta rodada. Estávamos em época de preparação e o Gabriel jogou na segunda-feira. Tivemos o bom senso de que seria importante para o Campeonato Brasileiro e para o Palmeiras. E com certeza seguiremos com essa dinâmica”, afirmou Edu.
“[A estratégia] parte 100% da comissão técnica. Sentamos, discutimos e avaliamos para ajudar os clubes da melhor maneira possível. Mostramos preocupação e bom senso para que eles possam entender que estamos atentos a isso”, acrescentou o dirigente.
Os três primeiros colocados do Brasileirão terão motivos de sobra para se preocuparem com as próximas convocações. Em 16 de novembro, dia seguinte ao do jogo da Seleção contra o Peru, o líder Palmeiras irá a Belo Horizonte para enfrentar o Atlético-MG, atual terceiro colocado. Na mesma data, o vice-líder Flamengo também terá pela frente o América-MG, fora de casa.
Embora as três primeiras equipes sejam as maiores interessadas na convocação, Edu disse que a política da CBF será estendida a todos os times brasileiros que tiverem jogadores chamados por Tite. “Agiremos da mesma forma com todos os clubes”, afirmou. “Já temos alguma coisa em vista, porque temos algumas datas do campeonato. E tentaremos fazer o melhor possível para nós e para a competição”.
Questionado se evitaria incluir jogadores dos líderes do Brasileirão na próxima convocação, Tite afirmou que não comentaria a estratégia da comissão técnica publicamente. “Não vou falar em nomes. Não tenho condição de falar em nomes”, limitou-se a dizer.
Fonte: Gazeta esportiva

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top