GuidePedia


Um dia da caça, outro do caçador. Depois de passar a sexta-feira inteira ouvindo reclamações do Palmeiras por conta do clássico contra o Fluminense, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, contra-atacou partiu ele para a reclamação. O alvo foi, claro, o time alviverde, que contou com um pênalti polêmico a seu favor e uma penalidade não marcada contra para vencer o Figueirense e abrir vantagem na liderança do Brasileirão.

"Claro que não foi pênalti para o Palmeiras. Se isso é pênalti, o Guerrero sofre uma meia dúzia por jogo. São os erros de arbitragem desde o início de campeonato. Quando nossos adversários se sentem no direito de tomar uma vitória legítima, as pessoas vão pra imprensa, convocam coletiva, falam em 'pouca vergonha', 'manchar a imagem do campeonato'. E parece que houve outro pênalti a favor do Figueirense que não foi marcado. Mas, fazer o que, né. Tem sido assim desde o começo do campeonato e ainda temos que ouvir outras pessoas falarem de 'pouca vergonha'", disse o mandatário rubro-negro.
"Estou demonstrando desde o início do campeonato, desde o primeiro erro. Não sei o que vai acontecer no Flamengo e Corinthians. Contra o Inter não fomos prejudicados, não estou reclamando. Nós passamos essa semana toda ouvindo entrevista coletiva falando de 'pouca vergonha' para ver uma situação como essa agora", completou.
"Foi ele que deu essa entrevista, que falou de 'pouca vergonha'. Aliás o diretor do Palmeiras disse que três ou quatro presidentes ligaram pra ele preocupados com a pressão do Flamengo sobre a arbitragem. Então se eu faço pressão sou incompetente, porque não consegui em nenhum dos 31 jogos ganhar algum erro de arbitragem. Está acontecendo desde o início do campeonato, quando nos tomam um ponto, dois ou três, isso daí é irrecuperável, não dá para voltar atrás. Não conheço o presidente da Comissão de Arbitragem mas dizem que é uma pessoa muito correta. Espero que esteja vendo isso", disse ainda na sequência, se referindo ao que foi dito por Alexandr Mattos, diretor de futebol palmeirense.
A reclamação palmeirense era por conta do gol que o Fluminense marco, em impedimento, que empataria o clássico contra o Flamengo. O problema é que o juiz Sandro Meira Ricci, anulou, validou e depois anulou mais uma vez o gol. Presidente palmeirense, Paulo Nobre chamou até entrevista para dizer que ‘ninguém levaria o título na mão grande'.
Agora, a reclamação rubro-negra é por conta do pênalti assinalado em favor do Palmeiras. No lance, Bruno Alves sobe com os braços um pouco abertos para disputar a bola com Gabriel Jesus. Há um pequeno choque, mas que não parece suficiente para a penalidade. O placar foi aberto na cobrança de Jean. Depois, ainda com o placar em 1 a 0, Egídio chegou atrasado em dividida com Rafael Silva e derrubou o rival na área, mas o juiz não marcou nada.

Fonte: ESPN

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top