GuidePedia


Depois de o Superior Tribunal de Justiça Desportiva decidir arquivar o pedido de impugnação do Fla-Flu, a CBF confirmou em seu site oficial a devolução dos três pontos que não haviam sido homologados. Assim, com a vitória confirmada sobre o Fluminense no campo, o Flamengo voltou a ficar com 60 e, portanto, está a novamente a quatro do líder Palmeiras.
Com o pedido de arquivamento confirmado, não haverá mais julgamento relativo ao pedido de Fluminense, que acusou a arbitragem de ter agido sob influência externa para anular um gol marcado pelo zagueiro Henrique, que estava em posição de impedimento. Assim, os dois rivais voltam a ter 31 jogos disputados no Brasileirão, com o Flamengo recuperando os três que haviam sido retirados.
– A CBF comunicou que vão devolver os pontos os pontos ao Flamengo. Acho que era mais do que esperado. Eu não sei se a pontuação já está no site da CBF, mas essa decisão era esperada por nós. Até porque seria um absurdo dar esses pontos ao Fluminense, seria protocolar um erro – afirmou o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, ao chegar a Belo Horizonte nesta quinta-feira para um encontro com Gilvan Tavares, presidente do Cruzeiro e da Primeira Liga.
Entenda

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Ronaldo Piacente, aceitou o pedido da Procuradoria e reconsiderou a ação de impugnação do Fla-Flu feita pelo departamento jurídico do Tricolor no início da semana. A decisão foi anunciada na tarde desta quinta-feira. Desta forma, o caso foi arquivado e não haverá mais julgamento.
Em seu despacho, Piacente determinou ainda que a CBF volte a homologar o resultado da partida realizada no último dia 13, em Volta Redonda, com vitória do Flamengo por 2 a 1.O Rubro-Negro volta a ter 60 pontos na tabela de classificação, a quatro do líder Palmeiras.
O pedido de reconsideração da Procuradoria, assinada pelo procurador-geral Felipe Bevilacqua, foi feita na manhã desta quinta. Na visão de Bevilacqua, a matéria jornalistica utilizada pelo Fluminense (a leitura labial da confusão feita pelo Esporte Espetacular do último domingo) não serve como prova. Segundo o procurador-geral, ”a prova de vídeo não possui valor já que houve a negativa do Inspetor de Arbitragem, assim também como a manifestação dos atletas em campo não podem ser considerada intervenção externa justamente por serem participantes”. O mesmo pedido já havia sido feito pelo Flamengo na última quarta.
Fonte: GE
Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top