GuidePedia


Um canto anda em falta no repertório do torcedor rubro-negro. O refrão, aquele que diz "domingo eu vou ao Maracanã", é pouco entoado em 2016. Com o estádio fechado por conta da Olimpíada, o Flamengo - que atuou pela última vez por ali em dezembro do ano passado, na derrota por 2 a 1 para o Palmeiras - teve que se tornar itinerante. Passou por Volta Redonda, Brasília e outros cantos. Mas a expressão "se sentir em casa" - mesmo que a casa seja a mais de 500 quilômetros de distância do Rio -, se encaixa especialmente ao Kleber Andrade. O Klebão, como é carinhosamente chamado por parte dos torcedores. E no último dia 31, após a vitória por 3 a 1 sobre o Figueirense e, curiosamente em jogo no qual o Rubro-Negro registrou seu menor público no estádio, Zé Ricardo o apelidou de "Maracanã Capixaba", nome propagado também pela Fla Twitter.

- É o Maracanã capixaba. Ficamos muito felizes de vir aqui (no Espírito Santo). Todas as vezes, fomos muito bem recebidos, no aeroporto, hotel e estádio. Mantemos os 100% de aproveitamento, o que é uma coincidência positiva. Enquanto não pudermos jogar no Maracanã, espero que possamos jogar aqui.

O caminho trilhado pelo Rubro-Negro em Cariacica foi sem tropeços. São sete jogos pelo Brasileiro, Primeira Liga e Sul-Americana (veja lista ao fim da matéria). Sete vitórias. Tal aproveitamento rendeu outro apelido, mas à cidade do Klebão: Cariacica virou "Cariacem", em referência aos 100% de aproveitamento. Público médio presente de 16.173 torcedores por partida. O time foi abraçado pela cidade. Nos jogos, uma mistura curiosa de torcedores locais com outros que se deslocam de outras cidades - principalmente do Rio de Janeiro - para o Espírito Santo. Apoio à moda antiga e com provocações de gosto duvidoso que não ecoavam no Maracanã. Selfies. E uma coisa em comum: deixar o estádio comemorando e com os carros com um funk em comum nas alturas e o refrão-chiclete "ai que cheirinho, ai que cheirinho, ai que cheirinho de hepta...".

Nesta quarta-feira, às 21h45, é dia de Klebão novamente, mas pela Sul-Americana. O Flamengo recebe o Palestino, e um empate lhe serve. Derrota por 1 a 0 leva o jogo para os pênaltis, e triunfo dos chilenos por um gol de diferença e com mais de dois marcados elimina os cariocas.

Resultados e públicos dos jogos no Kleber Andrade
Não teve jogo do Flamengo na Copa do Brasil ou Carioca

PRIMEIRA LIGA
Flamengo 1 x 0 América-MG
Público total: 17.167
Público pagante: 13.817
Renda: R$ 900.480,00

NO BRASILEIRÃO

12ª rodada - Flamengo 1 x 0 Internacional
Público total: 21.000
Público pagante: 19.558
Renda: R$ 1.089.180,00

16ª rodada - Flamengo 2 x 1 América-MG
Público total: 16.523
Público pagante: 14.966
Renda: R$ 1.028.320,00

19ª rodada - Flamengo 1 x 0 Atlético-PR
Público total: 19.036
Público pagante: 17.139
Renda: R$ 1.188.400,00

23ª rodada - Flamengo 2 x 1 Ponte Preta
Público total: 16.358
Público pagante: 14.721
Renda: R$ 998.920,00

27ª rodada - Flamengo 2 x 1 Cruzeiro
Público total: 15.680
Público pagante: 13.780
Renda: R$ 1.119.500,00
*O clube não pôde vender 20% da carga por punição do STJD.

NA SUL-AMERICANA
Segunda fase - Flamengo 3 x 1 Figueirense
Público total: 7.449
Público pagante: 6.445
Renda: R$ 274.200,00

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top