GuidePedia


O torcedor do Botafogo anda preocupado. Afinal, Camilo, seu camisa 10 e principal jogador, está valorizado e cobiçado no mercado. O Flamengo observa o meia como um potencial substituto de Alan Patrick, que deve voltar ao Shakthar Donetsk, da Ucrânia. O Atlético-MG é outro clube que consultou a situação do atleta, de 30 anos. Apesar do assédio, o Alvinegro se mostra tranquilo. O motivo? Uma multa rescisória de R$ 15 milhões. No ano que vem, o valor sofrerá uma queda de aproximadamente R$ 2,5 milhões, mas nada que tire o sono dos dirigentes. Internamente em General Severiano, acredita-se que nenhum clube brasileiro pagaria tal quantia, ainda mais pela crise financeira do país. Para times do exterior, a multa é de U$ 7 milhões (cerca de R$ 22,5 milhões).

O Botafogo tem a opção de elevar a multa rescisória, mas precisaria aumentar o salário do jogador. Apesar da valorização, Camilo está longe de ter uma das remunerações mais altas em General Severiano – o camisa 10 não está nem entre os cinco maiores salários do clube, atrás de atletas que chegaram a General Severiano prestigiados e de outros que renovaram contrato recentemente.

Desde sua estreia de gala na vitória sobre o Internacional no Beira-Rio, Camilo vem sendo o maior destaque da reação do Botafogo no Campeonato Brasileiro. Disputou todos os 17 jogos até aqui, aumentou o aproveitamento da equipe de 30% para 56,8% e teve participação em 11 dos 25 gols da equipe na Série A. Por falar em bola na rede, ele já fez seis com a camisa alvinegra e tem se especializado em golaços, ganhando até o apelido de "artilheiro dos gols bonitos" de Dodô. Além do faro de goleador, o camisa 10 também mostra seu lado garçom e é o segundo que mais deu assistências no clube na temporada, com cinco passes decisivos.

Para 2017, a tendência é que o Botafogo busque outro meia para fazer dupla com Camilo. Jair Ventura não tem um substituto a altura no elenco atual, embora há outros cinco da posição no plantel. Contra o América-MG, Leandrinho foi o escolhido para substituir o camisa 10 no segundo tempo, mas a mudança não surtiu efeito. Entre as opções, o jovem de 20 anos é o mais utilizado, mas ainda é muito inexperiente e disputa sua primeira Série A. Os demais nomes para o setor estão em baixa: os gringos Gervásio "Yaca" Núñez, Salgueiro e Lizio não convenceram, e Gegê, que até começou bem a temporada com Ricardo Gomes, caiu no esquecimento.

Fonte: GE

Curta nossa página no Facebook:http://migre.me/tbpub
Siga-nos no Twitter:http://migre.me/tbpub


 
Top